Três equipes receberam prêmios de R$ 22 mil no total

Maratona hacker da CET reuniu 51 pessoas
Divulgação
Maratona hacker da CET reuniu 51 pessoas

O projeto Como estou dirigindo?  foi o grande vencedor da Hackatona da CET, maratona de hackers com duração de 28 horas que terminou no final da tarde de domingo (23). A equipe Mil Diálogos foi quem levou para a casa o prêmio de R$ 10 mil pela criação de um aplicativo para aplicar multas simbólicas segundo comunicado à imprensa.

Os cadastrados no app pode fazer a avaliação de um motorista desconhecido adicionando a placa do veículo, modelo, bem como críticas sobre a condução em forma de #hashtags pré-selecionadas. As hashtags de elogios também existirão, para reconhecer os motoristas responsáveis.

Em segundo lugar ficou a equipe Bem Ok e seu aplicativo Onde pedalar? , que ganhou R$ 7 mil. Feito em HTML 5, o app traz as rotas de bicicleta de São Paulo, as marcações de lugares bons para ciclistas e, principalmente, as vias planas da cidade, dando ao usuário opções de rotas que tornem a experiência de pedalar na cidade algo mais seguro e agradável.

Já a equipe Bad Request, terceiro lugar no evento, levou R$ 5 mil pelo aplicativo tranSPlot que tem como objetivo informar ao cidadão condições de trânsito, velocidade média nas vias, além das vias principais, mostrando uma visão mais geral da situação da cidade por meio de dados colhidos pelos celulares dos próprios cidadãos e da CET.

A Hackatona teve início na manhã de sábado (22), com a participação de 51 hackers e 15 projetos relacionados à Mobilidade Urbana que foram desenvolvidos no Laboratório de Tecnologia e Protocolos Abertos inaugurado na semana passada pela Secretaria Municipal de Transportes (SMT), no centro da capital paulista.

Ao todo, 95 pessoas em 40 equipes se inscreveram pelo site da CET com 63 propostas de projetos, das quais 15 acabaram sendo selecionados para serem desenvolvidas durante o evento organizado pela CET em parceria com a Fundação de Apoio à Universidade de São Paulo (FUSP) e apoiadores. 

Desde fevereiro, estão disponíveis na página da CET uma série de dados institucionais sobre os mais variados assuntos relacionados à gestão do trânsito a fim de estimular programadores de softwares, pesquisadores e outros interessados a terem ideias para criar aplicativos e ferramentas digitais.

Nesta oferta de informações e dados públicos foram disponibilizados conteúdos oficiais da CET sobre acidentes de trânsito, Área 40, políticas de incentivo ao uso de bicicletas, corredores e faixas exclusivas de ônibus, eventos, lentidão, lombadas, manutenção semafórica, ocorrências viárias em geral e sinalização comunitária. A partir disso, os participantes tiveram, ao longo da Hackatona, desafios propostos para desenvolver aplicativos com foco na Mobilidade Urbana, para smartphones, tablets, entre outros.

O julgamento foi feito por uma comissão técnica composta por especialistas da CET, SPTrans, USP, entre outras. Os softwares foram avaliados em quatro quesitos: interesse público, monitoramento participativo, criatividade e qualidade técnica.

    Leia tudo sobre: aplicativo
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.