Maioria respondeu que "sim" quando questionada se Google, Facebook e Amazon, além da Apple, Microsoft e Twitter, estavam expandindo por muitas áreas da vida das pessoas

Reuters

Google e Facebook lideram as listas de preocupações dos norte-americanos
Thinkstock/Getty Images
Google e Facebook lideram as listas de preocupações dos norte-americanos

SAN FRANCISCO, 7 Abr (Reuters) - A capacidade de Google, Facebook e outras empresas de tecnologia de reunir dados pessoais dos usuários tem criado crescente desconforto entre norte-americanos, com uma maioria preocupada com o fato de as empresas de internet estarem invadindo demais suas vidas, mostrou uma nova pesquisa.

Google e Facebook lideram as listas de preocupações dos norte-americanos sobre a capacidade de obter localizações físicas e monitorar hábitos de consumo e comunicações pessoais, de acordo com uma pesquisa conduzida por Reuters/Ipsos de 11 a 26 de março.

LEIA MAIS: 'Nossa privacidade pode estar em risco', diz cientista

A pesquisa mostra uma crescente ambivalência em relação às empresas de internet cujos populares serviços online, como as redes sociais, e-commerce e ferramentas de pesquisa, se tornaram nos últimos anos um dos maiores negócios do mundo.

Agora, quando as fronteiras entre os produtos da web e serviços do mundo real começam a se confundir, muitas das principais companhias de internet correm para colocar sua marca em serviços desde utensílios de casa até drones e automóveis.

Com bilhões de dólares em dinheiro, ações em alta e um apetite por mais dados de usuários, Google, Facebook, Amazon e outras estão adquirindo uma série de companhias e lançando projetos ambiciosos de tecnologia.

Mas suas ambições estão incitando preocupações, de acordo com uma pesquisa com aproximadamente 5 mil norte-americanos. De 4.781 respostas, 51% responderam "sim" quando questionados se essas três companhias, além da Apple, Microsoft e Twitter, estavam indo longe demais e se expandindo por muitas áreas da vida das pessoas.

A pesquisa tem margem de erro de 1,6 ponto percentual para mais ou para menos.

Por Alexei Oreskovic.

    Leia tudo sobre: facebook
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.