Novos recursos permitem que o usuário escute músicas de graça também no smartphone

Deezer lança aplicativo do seu serviço de streaming de música para Mac
Divulgação
Deezer lança aplicativo do seu serviço de streaming de música para Mac

O Deezer, serviço de streaming de música, está ampliando o acesso dos usuários gratuitos. Foram suspensas as restrições de tempo de acesso ao serviço na web e nos tablets, ou seja, é possível escutar músicas de forma ilimitada. Antes, os usuários gratuitos podiam desfrutar de seis meses de acesso livre, e, após esse período, apenas de duas horas por mês.

LEIA MAIS: Deezer e Rdio disputam usuário em busca de serviço online de música

Além disso, no celular, os aplicativos ganharam dois novos recursos que permitem ao usuário escutar músicas de grátis, o Flow e o Rádio Playlist. Anteriormente, o acesso ao Deezer nos smartphones limitava-se aos 15 dias de teste. O Flow cria uma trilha pessoal e exclusiva de acordo com o gosto musical, misturando histórico de escuta e biblioteca musical. Já o botão Rádio Playlist permite aos usuários gratuitos transformar uma playlist em rádio, com anúncios, mesclando as músicas da lista selecionada com recomendações dos Deezer.

Os dois novos recursos inteligentes criam rádios personalizadas no modo aleatório, nas quais o usuário pode pular até cinco faixas por vez e estão disponíveis sem restrições de tempo. Outros dois recursos já disponíveis na web agora estarão presentes nas versões para smartphones, tanto no Android quanto no iOS: as seções Deezcubra e Mais Ouvidas. Com a primeira, é possível explorar novos lançamentos e recomendações editoriais por regiões e estilos. A Mais Ouvidas permite ao usuário descobrir as mais populares em seu país, filtradas por faixa, artista, gênero e até playlist.

O último lançamento é a versão beta do Deezer For Mac, o aplicativo para computadores da Apple que possibilita ao assinante unir todas as músicas da sua biblioteca pessoal (em qualquer formato) com a plataforma de streaming, e controlar a experiência por meio do Finder ou do teclado do Mac. Uma versão para Windows está prevista para os próximos meses segundo comunicado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.