Segundo Peter Misek, empresas de telefonia seriam contrárias ao aumento

A Apple estaria estudando um aumento de US$ 100 (cerca de R$ 220) no preço do próximo iPhone. Em entrevista ao Business Insider , o analista de mercado Peter Misek, do banco de investimentos Jefferies, disse que sua empresa acompanha as negociações entre a Apple e as operadoras de telefonia e que o aumento está sendo discutido.

VEJA TAMBÉM:
60 aplicativos úteis para iPhone e iPad

Modelo mais recente do iPhone, 5S custa R$ 2.799 no Brasil
André Cardozo/iG
Modelo mais recente do iPhone, 5S custa R$ 2.799 no Brasil

Segundo Misek, a resposta inicial das operadoras teria sido negativa, mas as negociações continuam. Atualmente, nos Estados Unidos, um iPhone 5S com 16 GB de memória custa US$ 200 com contrato de dois anos com a operadora e US$ 650 desbloqueado. No Brasil, o mesmo modelo custa R$ 2.799.

Caso seja confirmado, o aumento seria uma mudança de política na Apple. Nos últimos anos, a empresa tem mantido o preço do iPhone estável, reduzindo o valor do iPhone mais antigo.

O Business Insider observa que a medida a princípio é estranha, já que o mercado de smartphones sofisticados está saturado e as maiores taxas de crescimento estão na faixa de smartphones mais baratos. Além disso, a concorrência do iPhone é fortíssima, com ótimos aparelhos de Samsung, Nokia, LG e outros fabricantes. 

Por outro lado, o BI observa que o próximo iPhone deve trazer telas maiores, um fator que pode convencer parte dos consumidores a pagar mais. Além disso, principalmente nos Estados Unidos, a Apple é muito forte e é responsável pela maioria das vendas de smartphones, o que dá à empresa uma boa posição na negociação com as operadoras.

VEJA TAMBÉM: Lojas da Apple pelo mundo


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.