O advogado de Charlie Shrem, Marc Agnifilo, não respondeu imediatamente a pedidos de comentários

Reuters

Charlie Shrem é advogado e empresário pioneiro no uso do Bitcoin, a moeda virtual
Wikimedia Commons
Charlie Shrem é advogado e empresário pioneiro no uso do Bitcoin, a moeda virtual

O proeminente empresário de Bitcoin Charlie Shrem foi indiciado por um júri federal em Nova York acusado de lavagem de dinheiro para o site ilícito Silk Road. Charlie Shrem era dono do BitInstant, site de compra e venda de bitcoins e foi preso recentemente por ligação com o site de drogas  Silk Road e aguarda julgamento em prisão domiciliar .

LEIA MAIS: Bitcoin: Como a moeda virtual funciona

Shrem, conhecido como um dos maiores entusiastas da moeda virtual, é acusado de conspirar com um homem da Flórida, Robert Faiella, para vender mais de US$ 1 milhão em bitcoins para os usuários da Silk Road apesar de saber que o dinheiro seria gasto no tráfico de drogas.

Tanto Shrem como Faiella são acusados de lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e omissão em informar às autoridades sobre atividades suspeitas, de acordo com o documento arquivado pelo procurador de Manhattan, Preet Bharara.

LEIA TAMBÉM: "Bitcoin pode entrar em colapso", dizem pesquisadores dos EUA

O advogado de Shrem, Marc Agnifilo, e o advogado de Faiella, David Braun, não responderam imediatamente a pedidos de comentários.

Autoridades federais fecharam a Silk Road no ano passado, e procuradores do gabinete de Bharara acusaram Ross William Ulbricht de operar o site sob o nome de "Drad Pirate Roberts".

Por Joseph Ax.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.