Documentos de 2012 divulgados neste mês mostram as potencialidades de uma lente de contato inteligente do Google

O Google pode estar trabalhando em uma lente de contato inteligente. É o que diz uma patente de 2012 divulgada recentemente e noticiada pelo site PatentBolt , citado pela CNET . De acordo com as imagens, as lentes de contato inteligentes terão microcâmeras e sensores acopladas e serão controladas por padrões de piscadas proprietários do Google.

LEIA TAMBÉM: Com novas armações, Google Glass poderá ser usado com óculos comuns

Google está desenvolvendo lentes de contato inteligentes
Reprodução
Google está desenvolvendo lentes de contato inteligentes

Se sair do papel, o dispositivo vestível poderia funcionar como uma câmera e tirar fotos sem que o usuário precisasse usar as mãos ou ajudar cegos a desviar dos obstáculos do dia-a-dia. O pedido foi registrado no Escritório de Patentes dos Estados Unidos no quarto trimestre de 2012, mas só foi divulgado neste mês, logo, é difícil dizer em que fase de desenvolvimento se encontra o produto.

Segundo a CNET, a patente combina ideias do Google Glass, o óculos inteligente e polêmico da empresa de Moutain View com as tecnologias de escaneamento de lágrimas divulgadas recentemente pelo Google . A patente descreve as lentes de contato inteligentes como um dispositivo que pode, por meio de sensores e microcâmeras, perceber luzes, cores, rostos, movimentos e até objetos específicos. Os sensores estariam sob a pupila, logo a lente acompanharia o globo ocular.

No pedido de patente o Google se refere ainda a um sistema ou método de capturar as imagens que também processe esses dados. Os documentos também falam de uma utilização dessas informações para executar funções na própria lente de contato inteligente ou em outro dispositivo conectado remotamente.

As lentes trariam não apenas as microcâmeras, mas vários sensores e processadores e poderiam ter conexões com ou sem fio. O Google descreve ainda que os sensores poderão ser de qualquer tipo, desde que adequados à captação da energia, sem fios ou mecanicamente. O sensor pode ser um fotodiodo, um sensor de pressão, um sensor de condutividade, um sensor de temperatura, um sensor de campo eléctrico, entre outros. 

O Google apresenta ainda um exemplo de uso das lentes para usuários com uma visão saudável. Neste caso, elas teriam um display integrado capaz de destacar um carro em movimento quando o usuário estiver próximo de atravessa uma rua, por exemplo. Comandos de voz para as lentes de contatos também são previstos.

Na patente, o Google não explica de quais materiais a câmera e os outros componentes serão feitos, então é difícil saber se há risco de reações alérgicas ou do olho ser arranhado por essas lentes de contato inteligentes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.