Cliever apresenta CL1 Black Edition na Inside 3D Printing, evento do setor de impressão 3D que ocorre em São Paulo

A Cliever, fabricante de impressoras 3D brasileira, lança nesta quarta-feira (16) um nova impressora que funciona a partir de um cartão de memória, sem a necessidade de estar conectada a um computador enquanto trabalha. A Cliever é uma startup incubada na Raiar, projeto da PUC-RS, e participa nos dias 16 e 17 deste mês do Inside 3D Printing , evento do setor de impressão 3D, realizado em São Paulo. A nova impressora chamada CL1 Black Edition já está à venda, com produtos em pronta-entrega, e custa R$ 5.199.

LEIA TAMBÉM: Inspiradas pela MakerBot, startups exploram impressão 3D no Brasil

Cliever lança a CL1 Black Edition em evento de impressão 3D em São Paulo no dia 16 de abril
Divulgação
Cliever lança a CL1 Black Edition em evento de impressão 3D em São Paulo no dia 16 de abril

Além do leitor de cartão de memória, a nova versão da CL1 tem conexão USB e uma pequena tela LCD monocromática com teclado direcional na qual o usuário pode acessar os arquivos do cartão e enviá-los para a impressão. De acordo com Rodrigo Krug, CEO da Cliever, em conversa com o iG , todo o sistema eletrônico e mecânico da máquina que deu origem a essa foi revisto, ampliando em 30% a qualidade e velocidade de impressão. O leitor de cartão entende mais de dez formatos que comuns nos projetos de objetos 3D.

Krug lembra que o usuário ainda precisará do computador para criar seus objetos, mas ressalta que a impressão pode ser totalmente independente. Uma nova versão do software de desenvolvimento de objetos 3D também será lançada no evento. O novo modelo, entretanto não substitui o anterior que atualmente custa R$ 4.650. Segundo ele, ambos as versões continuam à venda.

Novo modelo traz uma tela monocromática e um teclado direcionável para o usuário acessar os arquivos direto na impressora
Divulgação
Novo modelo traz uma tela monocromática e um teclado direcionável para o usuário acessar os arquivos direto na impressora

A novidade do leitor de cartão, presente em modelos de fabricantes internacionais como a MakerBot, grande precursora da impressão 3D no mundo, foi desenvolvida para atender demandas dos clientes em geral e também daqueles que trabalham com a terceirização da impressão de objetos em 3D.

Segundo Krug, sem a necessidade de estar conectada a um computador, a impressora deixa o usuário mais livre para desligar sua máquina ou mesmo levar o notebook para outro lugar enquanto o objeto é impresso.

Na quinta-feira (17), às 15h15, Rodrigo Krug fará a palestra  Os desafios de empreender em 3D no Brasil , na qual apresentará a CL1 Black Edition.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.