Nos EUA, empresas firmam acordo com operadoras e outras fabricantes como HTC, Huawei e Nokia

Aparelhos roubados ou furtados estão na mira de fabricantes e operadoras nos EUA
Thinkstock/Getty Images
Aparelhos roubados ou furtados estão na mira de fabricantes e operadoras nos EUA

Grandes nomes da indústria de dispositivos móveis como Apple, Google, Microsoft e Samsung assinaram um acordo voluntário para incluir uma tecnologia antirroubo em seus aparelhos a partir do próximo ano. A informação é do site Recode .

LEIA TAMBÉM: Roubo de celulares aumenta à medida que indústria ignora problema

Anunciado na terça-feira (15), o acordo conta com o apoio das cinco maiores operadoras de telefonia móvel dos Estados Unidos, além de grandes fabricantes: Apple, Google, HTC, Huawei, Motorola, Microsoft, Nokia e Samsung.

Aqueles que assinaram o compromisso concordaram que os aparelhos a venda a partir de julho de 2015 poderão ficar inoperantes se o usuário assim desejar. O objetivo da medida é impedir que o dispositivo seja reativado sem a permissão do proprietário. O usuário, no entanto, poderá restaurar o aparelho caso ele seja recuperado. As operadoras também concordaram em facilitar e tomar medidas.

Veja smartphones atualmente à venda no Brasil

Alguns fabricantes de aparelhos têm agido por conta própria, como é o caso da Apple. O sistema para iPhones, o iOS7, por exemplo, tem um recurso chamado de Activation Lock, ou ativação de bloqueio, que impede que um dispositivo perdido ou roubado seja reativado ou tenha suas configurações de fábrica reiniciadas.

Um grande número de legisladores estaduais e municipais dos Estados Unidos elogiou a medida, mas o acordo foi criticado como insuficiente pelo senador da Califórnia Mark Leno, que propôs uma lei chamada de Kill-Switch recentemente . Para Leno, as medidas a serem tomadas devem ser mais eficazes.

Seu projeto de lei quer exigir que fabricantes de dispositivos móveis garantam que aparelhos roubados ou furtados não serão reativados. E isso não apenas para smartphones e tables que se conectam a internet e são mais fáceis de identificar, mas também para produtos que não necessariamente se conectam à rede, como o iPod touch.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.