Decretos da presidente Dilma Rousseff definirão regras da web segundo um dos idealizadores do projeto, Ronaldo Lemos

BBC

Um dos idealizadores do Marco Civil da internet disse à BBC Brasil que, apesar da aprovação no Congresso e sanção presidencial, a luta para definir os pontos específicos da legislação ainda continua.

LEIA MAIS: Projeto de Marco Civil é exemplo para o mundo, diz "Le Monde"

"A luta pelo Marco Civil foi bem-sucedida, mas a batalha continua em vários outros níveis institucionais", disse o diretor do Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio de Janeiro, Ronaldo Lemos.

O Marco Civil da internet - uma espécie de Constituição que vai reger como a internet deve funcionar no País - tem sido debatido desde 2009. Neste mês, o projeto foi finalmente aprovado pelo Senado e sancionado pela presidente Dilma Rousseff.

Agora vários pontos específicos da legislação serão definidos por decretos presidenciais. Lemos alerta que é neste momento que várias decisões serão tomadas.

"O próximo passo é a regulamentação do Marco Civil. No Brasil, as leis geralmente são regulamentadas depois por um decreto presidencial. E é esse decreto que vai dizer na prática como a lei deve ser aplicada. Então deve haver alguma disputa ainda com relação a como esse decreto vai ser feito."

Ele também ressaltou o papel do Judiciário, que acabará definindo concretamente como o Marco Civil será aplicado no Brasil.

Ronaldo Lemos também falou sobre o esforço feito para definir uma "Constituição global" para a internet. Uma conferência internacional - a NET Mundial - está sendo realizada em São Paulo como primeiro passo neste sentido.

Para ele, esse debate ainda vai levar "bastante tempo", mas é importante que esteja finalmente começando.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.