Caso atual envolve cinco patentes da Apple que não estavam no caso de 2012 e que cobrem atributos do iPhone como a função deslizar para desbloquear e a tecnologia de busca

Reuters

Um desenho do tribunal mostra os advogados de Samsung e da Apple discutindo o veredicto com a juíza Lucy Koh
Vicki Behringer/Reuters
Um desenho do tribunal mostra os advogados de Samsung e da Apple discutindo o veredicto com a juíza Lucy Koh

Um júri norte-americano manteve nesta segunda-feira (5) em US$ 119,6 milhões o valor total da indenização que a Samsung deverá pagar à Apple, após deliberações adicionais em um julgamento no qual a fabricante sul-coreana de smartphones foi considerada culpada por infringir três patentes da Apple.

LEIA TAMBÉM: Google vai a julgamento por patentes de smartphones utilizadas pela Motorola

Durante o julgamento de um mês em um tribunal federal da Califórnia, a Apple acusou a Samsung de violar patentes de atributos de smartphones incluindo a busca universal, enquanto a Samsung negou qualquer infração.

Nesta segunda-feira (5), o júri ordenou que a Samsung pague à Apple US$ 119,6 milhões por infringir as patentes da fabricante de iPhones. Mas os advogados da Apple argumentaram na época que o júri cometeu um erro técnico ao dar direito de indenização à Apple em uma patente que cobria um dos telefones da Samsung. O júri foi ordenado a voltar ao tribunal nesta segunda-feira para resolver a questão.

Apple e Samsung têm brigado nos tribunais pelo mundo nos últimos três anos. Júris já deram à fabricante de iPhone o direito a US$ 930 milhões em indenizações depois de um julgamento em 2012 em San Jose, mas a Apple não conseguiu persuadir a juíza distrital Lucy Koh a emitir uma ordem permanente contra a venda dos telefones da Samsung nos Estados Unidos.

O caso atual envolve cinco patentes da Apple que não estavam no caso de 2012 e que cobrem atributos do iPhone como a função deslizar para desbloquear e a tecnologia de busca.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.