Estudo do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) avaliou a internet de 67 países

O Brasil ocupa a 30º posição em um estudo sobre cobertura de banda larga divulgado nesta quarta-feira (14) pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). O estudo avaliou os países da América Latina e também países desenvolvidos integrantes da OCDE, totalizando 67 nações, incluindo Japão, Estados Unidos e boa parte dos países europeus.

Com nota de 5,32 o Brasil ficou em terceiro colocado entre os países da América Latina, atrás apenas de Chile e Barbados. A média do continente é de 4,37 pontos.

A marca atingida pelo Brasil está longe do valor alcançado pelos líderes do ranking, Suécia (7,28), Coreia do Sul (7,18) e Islândia (7,05). O índice procura medir o impacto da banda larga no desenvolvimento dos países. 

O indicador criado pelo BID combina 37 fatores. A cada um deles é atribuída uma nota de 1 (menos desenvolvimento) a 8 (mais desenvolvimento) para produzir o índice geral. Os  indicadores são selecionados com base em quatro pilares: as políticas públicas e a visão estratégica, a regulamentação estratégica, a infraestrutura e as aplicações e conhecimento.

De acordo com um estudo recente do BID, um aumento de 10 por cento na penetração de serviços de banda larga na região significaria um aumento médio de 3,2 por cento no PIB e um crescimento da produtividade de 2,6 pontos porcentuais.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.