Pulseiras inteligentes estão se saindo melhor do que os relógios

FitBit tem 50% do mercado de pulseiras inteligentes nos primeiros meses deste ano
Reprodução
FitBit tem 50% do mercado de pulseiras inteligentes nos primeiros meses deste ano

De acordo com um relatório recente da Canalys, empresa de análise de mercado, a FitBit foi responsável por 50% dos envios para lojas de dispositivos vestíveis no primeiro trimestre de 2014. Segundo a Cnet , que divulgou alguns dados do relatório, foram colocados à venda cerca de 2,7 milhões desse tipo de acessório tecnológico no período. Diante de tamanho sucesso, a própria Cnet especula que a notícia de que a pulseira inteligente FitBit Force estava causando alergia, o que motivou até um recall , não parece ter afetado as vendas.

LEIA MAIS: Pulseiras monitoram atividades físicas, sono e outras funções biológicas

Ainda assim, um concorrente começa a despontar segundo a Canalys: a Jawbone, que tem um produto similar. Já a FuelBand, da Nike, caiu 10% em participação de mercado e pode cair ainda mais. Recentemente, a própria Cnet divulgou que a empresa estaria estudando deixar de fabricar o dispositivo por estar interessada apenas no software .

No segmento de relógios inteligentes, o Pebble Steel tem 35% de parcela de mercado, e está a frente de marcas como Samsung e Sony. A Samsung, inclusive, perdeu parcela de mercado no primeiro trimestre de 2014 e fechou com participação de 23% apenas. Segundo a Canalys, o mercado de smartwatchs não vai tão bem como o de pulseiras: nos primeiros três meses do ano foram menos de meio milhão de embarques.

“Alguns observadores da indústria estão especulando se o mercado de vestíveis fracassou, mas a Canalys acredita que a dinâmica atual reflete a natureza de rápidas mudanças dos próprios dispositivos”, disse Joe Kempton, analista da empresa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.