Grandes empresas de tecnologia como a Apple, o Google e a Samsung devem entrar em uma corrida para levar dispositivos vestíveis para consumidores neste ano

Reuters

Samsung está investindo forte em dispositivos vestíveis. Na foto, o Galaxy Gear 2, relógio inteligente da marca
André Cardozo/iG
Samsung está investindo forte em dispositivos vestíveis. Na foto, o Galaxy Gear 2, relógio inteligente da marca

A Samsung Electronics está desenvolvendo um relógio inteligente que pode fazer ou receber chamadas sem estar conectado a um telefone móvel, noticiou o Wall Street Journal nesta sexta-feira (23).

LEIA TAMBÉM: Melhor do que antecessor, Gear 2 é primeiro relógio 'pra valer' da Samsung

A Samsung, uma das maiores fabricantes de smartphones do mundo, está em discussões com operadoras de telecomunicações dos Estados Unidos, da Coreia do Sul e da Europa sobre um "relógio-telefone" que a companhia espera revelar entre junho e julho, segundo o Wall Street Journal, citando pessoas familiarizadas com os planos da companhia.

A variedade atual de relógios inteligentes, como o Galaxy Gear da própria Samsung, precisam estar conectados a um telefone para receber e enviar mensagens e realizar outras tarefas básicas.

Mas o relógio que funciona como telefone proposto, que executará o sistema operacional Tizen da Samsung, pode tirar fotos e gerenciar e-mails independentemente e virá equipado com um monitor cardíaco, de acordo com a matéria do jornal.

A Samsung não quis comentar.

LEIA MAIS: CES 2014: Empresas mostram relógios que funcionam como celular

Grandes empresas de tecnologia como a Apple, o Google e a Samsung devem entrar em uma corrida para levar dispositivos vestíveis, como relógios inteligentes, para consumidores neste ano.

O tamanho da demanda para dispositivos como relógios ou óculos inteligentes não é preciso, mas fontes da indústria consideram estes dispositivos como a próxima fase de um cada vez mais saturado mercado de dispositivos móveis.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.