Ex-funcionários do Google, David Byttow e Chrys Bader-Wechseler lançaram a primeira versão do aplicativo no início deste ano

Lançado no fim de janeiro deste ano, o aplicativo Secret tornou-se o centro de uma polêmica recente no Brasil. Alguns de seus usuários, sentindo-se prejudicados pela divulgação de algumas mensagens e fotos no serviço, contrataram advogados para tentar bloquear o acesso ao serviço no País .

Byttow (esq.) e Bader-Wechseler (centro), em evento ocorrido em maio deste ano
Getty Images
Byttow (esq.) e Bader-Wechseler (centro), em evento ocorrido em maio deste ano

O Secret foi criado pelos americanos David Byttow  e Chrys Bader-Wechseler, ambos ex-funcionários do Google.

Byttow trabalhou no Google por quatro anos e também ocupou cargo de destaque na badalada startup de pagamentos móveis Square, criada por Jack Dorsey, um dos fundadores do Twitter.

Já Bader-Wechseler foi gerente de projetos no Google, onde lançou o app de fotos Photovine e trabalhou também em projetos do YouTube e Google+.

O Secret foi lançado em janeiro deste ano, inicialmente com versão apenas para iPhone. Em entrevista ao site TechCrunch  poucos dias após o lançamento do app, Byttow disse que o Secret era como um "baile de máscaras; você sabe quem foi convidado, mas não sabe o que cada um está falando". 

Na entrevista, Byttow afirma ainda que um dos objetivos do serviço é permitir que as pessoas falem coisas que não gostariam de ter associadas as seus nomes. Segundo Byttow, o tipo de conteúdo compartilhado no Secret tende a ser mais emocional do que no Facebook ou Twitter, redes em que os usuários tentam criar uma imagem perfeita de si mesmos. 

FOTOS: textos curiosos publicados no Secret


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.