Fabricante de chips, Qualcomm mostra na Europa os avanços feitos com ajuda das fabricantes para tornar a Internet das Coisas uma realidade

Uma das maiores incentivadoras e interessadas na chamada Internet das Coisas , a fabricante de chips Qualcomm aproveitou a IFA 2014 para apresentar os avanços que tem feito com ajuda de outros fabricantes para popularizar o AllJoyn, padrão de conectividade de código aberto que conecta os aparelhos uns aos outros.

Em um hotel de Berlim, a empresa mostrou alguns produtos de marcas como LG e Panasonic que já estão no mercado, bem como protótipos, que são bons exemplos de como pode ser essa nova era e de que forma até as casas serão conectadas e nossos equipamentos inteligentes.

Na sala mostrada pela Qualcomm, era possível abrir a fechadura inteligente da porta com o smartphone e, feito isso, ser recepcionado não apenas por uma voz que sai de um acessório de áudio, mas por um climatizador ligado e pelas luzes do ambiente já acesas. Uma vez que todas as coisas possuem o padrão AllJoyn são inteligentes e estão conectadas em rede, um simples destravar da porta é capaz de fazer funcionar o sistema de som, o climatizador e as lâmpadas.

Outras áreas da casa também podem estar conectadas. Uma adega que fala com o usuário quando ele deixa a porta aberta por muito tempo e que avisa quando o vinho está na temperatura certa e uma lava roupas que alerta, também por voz, quando termina seu trabalho são alguns exemplos do que pode ser feito. Neste cenário desenhado pela Qualcomm, era possível escolher qual seria a forma desses aparelhos falarem com o usuário: uma voz formal, um aviso amigo, em tom de alerta ou ainda com um sotaque engraçado.

No quarto de dormir, além de lâmpadas inteligentes, um conector de tomada com conexão Wi-Fi que liga o umidificador com apenas um comando do smartphone. Ou, ainda, um urso de pelúcia que envia notificações sobre a temperatura para os pais, por exemplo.

Consórcio de empresas fortalece o padrão AllJoyn

Esses são apenas alguns exemplos do que a Qualcomm espera que os fabricantes sejam capazes de fazer com seus produtos na Internet das Coisas graças ao padrão AllJoyn. Por meio da AllSeen Alliance, um consórcio de empresas que não apenas adota o AllJoyn, mas também trabalha para ampliar seu alcance e seu portfólio, a Qualcomm acredita que a Internet das Coisas possa sair do nível projeto. Grande parte dos produtos usados na demonstração já estão no mercado mundial.

No evento, Matthew Michel, diretor de produto da Qualcomm, ressaltou ainda que o AllJoyn é um padrão de conectividade seguro, pois interliga os aparelhos inteligentes entre si, sem enviar suas respectivas informações para a internet. Segundo ele, os produtos da Internet das Coisas precisam de uma rede, como uma rede Wi-Fi, para se conectarem, mas nenhuma comunicação entre eles é feita via web, tudo acontece nessa rede de proximidade que o AllJoyn cria. Ou seja, as informações trocadas entre os produtos de uma casa conectada como a mostrada pela Qualcomm não saem dessa rede local.

“Quando pensamos em nossas casas se tornando cada vez mais conectadas e compartilhando informações, logo lembramos que não queremos nossos dados caindo na internet. Por isso, o AllJoyn é muito mais seguro: quando um aparelho conectado precisa acessar a web, o AllJoyn libera esse acesso por uma porta protegida, sem conectar junto os demais equipamentos da casa”, explica o executivo.

Além da Qualcomm, empresas como LG – que faz parte da AllSeen Alliance – e Samsung criaram casas conectadas em seus estandes da IFA 2014, comprovando que embora esteja no início, a Internet das Coisas está, de fato, no foco, e vai cada vez mais se tornando uma realidade.

* A jornalista viajou a Berlim a convite da Philips

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.