Órgão federal Rossvyaz, encarregado das comunicações, poderia assumir o controle dos domínios da internet, como aqueles terminando em .ru ou .rf

BBC

Moscou discute controlar internet em crises como guerras e revoltas populares
BBC
Moscou discute controlar internet em crises como guerras e revoltas populares

A Rússia está fazendo planos para garantir o controle estatal sobre a internet durante uma emergência nacional, segundo a imprensa russa.

LEIA MAIS: No Canadá, lei contra spam tem efeito oposto e gera enxurrada de e-mails

De acordo com o que já foi revelado, uma guerra ou uma revolta ao estilo Primavera Árabe seriam alguns dos eventos que poderiam ser classificados como emergência no âmbito desse plano, que está em discussão no Conselho de Segurança da Rússia.

As autoridades alegam que, atualmente, o país depende muito de sistemas estrangeiros para manter suas páginas de internet.

O plano está sendo preparado em um momento em que o país enfrenta uma série de sanções da União Europeia e dos Estados Unidos por conta do suposto envolvimento russo no conflito na Ucrânia.

Líderes ocidentais acusam a Rússia de desestabilizar a Ucrânia enviando militares e armas pesadas para as forças separatistas no leste do país – algo que as autoridades de Moscou negam.

Controle dos domínios

Um porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, justificou o debate afirmando que recentes ações dos Estados Unidos e da Europa "têm sido marcadas por um certo grau de imprevisibilidade, e precisamos estar prontos para qualquer coisa".

Por sua vez, o ministro das comunicações russo Nikolai Nikiforov confirmou que o país está fazendo planos que levam em contra as sanções.

"Nessas condições estamos trabalhando em cenários nos quais nossos parceiros subitamente decidam nos cortar da internet".

Especialistas entrevistados pelo site de notícias russo Vedomosti afirmaram que o órgão federal Rossvyaz, encarregado das comunicações, poderia assumir o controle dos domínios da internet, como aqueles terminando em .ru ou .rf.

Todos os provedores no território do país também seriam subordinados ao órgão.

Ainda não está claro se o controle mais forte sobre a infraestrutura da internet na Rússia afetaria relações com a organização Icann, baseada nos Estados Unidos, que governa os domínios de internet internacionalmente.

Nikiforov afirmou que seu ministério realizou exercícios com o Ministério da Defesa e o FSB (agência de inteligência russa) para se preparar para um eventual cenário no qual a Rússia seja privada de serviços de internet.

Keir Giles, um especialista em segurança cibernética baseado em Londres, afirmou que o FSB recebeu novos poderes de vigilância da internet desde que o analista americano Edward Snowden expôs a extensão das ações de monitoramento secreto do tráfego da internet feitas pelo governo americano.

De acordo com outro site de notícias russo, o Gazeta.ru, as autoridades russas estão considerando também mudar características das conexões de internet no país para monitorar a rede mais facilmente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.