Sistema permite que um usuário receba conteúdo em vários dispositivos, incluindo PCs e tablets

Reuters

O lançamento do Passport, celular inteligente de tela quadrada da BlackBerry, pode estar nas manchetes esta semana, mas foi o perfil discreto de lançamento do novo recurso Blend que parece estar ganhando aplausos.

Passport é novo smartphone da BlackBerry
Divulgação
Passport é novo smartphone da BlackBerry

Mesmo com críticos e analistas divididos sobre as perspectivas da forma não-convencional do Passport, eles se mostraram cheios de elogios para o Blend, que permite aos usuários uma perfeita ponte de mensagem e conteúdo entre uma série de dispositivos, independentemente dos sistemas operacionais.

"Apesar do novo dispositivo Passport ter atraído a maior atenção, para nós o anúncio do BlackBerry Blend é mais importante", disse o analista da RBC Capital Markets, Marc Sue, em relatório nesta quinta-feira.

Ele notou que o Blend é um dos elementos-chave da estratégia de adaptar as necessidades das grandes empresas, onde trabalhadores estão pressionando para flexibilidade de usar dispositivos de sua própria escolha.

A BlackBerry, sob a liderança do novo presidente-executivo John Chen, está alterando seu foco. Ele quer que a empresa seja competidora na arena dos smartphones, mas também construir suas forças em áreas como segurança de dados móveis e gerenciamento de dispositivos móveis.

O sistema Blend permite que um usuário receba notificações de mensagens, leia e responda emails profissionais e pessoais, texto e outras mensagens, enquanto também acessa arquivos, calendários, contatos e outras mídias, em qualquer dispositivo que utilize.

O Blend trabalha em sistemas operacionais incluindo o Mac OS, da Apple, plataforma Windows, da Microsoft, e tablets Android, do Google.

O analista Daniel Chan, do Scotiabank, afirmou que vê o Blend como um produto único que pode permitir aos desenvolvedores incorporarem funcionalidades dele em seus aplicativos.

Ele acrescentou que o Blend pode se tornar uma fonte de receita uma vez que a BlackBerry poderá cobrar tarifas de serviço para acesso a dados corporativos.

"Isso pode criar considerável apelo entre usuários corporativos que usam diferentes plataformas em aparelhos múltiplos e querem acesso a email, texto, agenda etc", disse Richard Tse, da Cormark.

A atenção está voltada agora para a divulgação de resultados da BlackBerry na sexta-feira, que dará aos investidores sinais sobre o progresso dos esforços de recuperação da companhia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.