Nova interface é divida em três partes apenas: menu, linha do tempo e interação com amigos pelo Facebook

Na luta pelo usuário brasileiro de serviços de streaming de música, a Deezer inaugura nesta quarta-feira (1º) uma nova interface. Com a chegada de fortes concorrentes no mercado, Google Musica  e Spotify , além do Rdio, a plataforma se renova para dar destaque a um dos seus principais diferenciais, o Flow. Não por acaso o Flow substitui o antigo player que aparecia no topo da página inicial, tal qual um cabeçalho. O iG testou com exclusividade a nova versão da plataforma na web.

LEIA MAIS: "Já ouvi muita música pirata antes do streaming", diz diretor da Deezer

O Flow, como ele próprio se apresenta, é o melhor DJ que o usuário pode encontrar em um serviço de streaming porque funciona a partir da experiência de quem escuta músicas na plataforma. As canções que aparecem nesta playlist sem fim são faixas que o próprio usuário já escutou ou que a Deezer sugere a partir do gosto musical do seu assinante. Ou seja, quanto mais a pessoa usar o Flow, mais inteligentes serão as recomendações, uma vez o serviço terá mais dados a respeito das suas preferências.

O Flow já havia sido anunciado, mas o destaque que ele ganha com esse novo layout mostra que o recurso vem conquistando usuários e que a Deezer resolveu apostar forte nele. Outra novidade do serviço nesse sentido são os botões de corações que aparecem logo abaixo da faixa que está sendo tocada.

Quando clicado, o coração dentro de um círculo de proibido avisa a Deezer que o usuário não gostou da sugestão. Portanto, aquela música não voltará para o Flow. O coração sozinho, por outro lado, adiciona a faixa que está tocando à coleção das mais queridas e certamente voltará para o Flow. E caso o usuário não saiba se gosta ou não da faixa há sempre a possibilidade de passar para a próxima.

Interface em três tempos

Com a exclusão do cabeçalho, além do Flow inteligente, ganham destaque as recomendações da Deezer para o usuário, que aparecem no meio da página inicial. Em uma linha do tempo de rolagem infinita estão as sugestões e também as playlists feitas pela equipe da plataforma. Para experimentar, basta clicar no play logo acima da capa dos álbuns ou das listas de reprodução.

Segundo a Deezer, as mudanças foram pensadas a partir de diversos testes de usabilidade e retornos recebidos dos usuários so serviço de streaming. De fato, o lado esquerdo da página inicial do usuário está muito melhor organizada, simples e direta. A busca, que ficava no cabeçalho, é o primeiro item que aparece. Agora, todos os controles estão no mesmo lugar e bem visíveis.

Logo depois estão os quatro recursos mais utilizados e as apostas do próprio serviço: Meu Feed, Explorar, Mais Ouvidas e Rádios. Em seguida começa o menu pessoal: configurações do perfil, mais queridas, playlists, álbuns e aplicativos. No fim, a capa do álbum que está tocando, com mais destaque do que antes e com os botões de passar, voltar e dar o play integradros.

A biblioteca que antes aparecia no lado esquerdo da página agora pode ser encontrada dentro de álbuns, muito melhor organizada. Ao clicar nele, aparecem aem um menu flutuante lateral a coleção do usuário, que por sua vez pode ser ordenada de A a Z, de Z a A, ou a partir do que foi adicionado recentemente. No lado esquerdo, não sei se por persistência ou se porque realmente faz sucesso, está a conexão com o Facebook. Eu, que não faço uso do recurso, prefiro escondê-lo para ter mais espaço para as músicas e para o bonito layout de fundo preto.

Outro destaque da nova interface são as mensagens de boas-vindas personalizadas, contextualizadas com localização e fuso-horário, músicas mais ouvidas, gêneros, artistas, playlists e sugestões de rádio baseados nas preferências de cada assinante. Cada vez que entrar na sua página inicial, o usuário vai se deparar com um convite diferente para experimentar o Flow, por exemplo, e até uma mensagem para que ele vá nas garantidas caso não queira se surpreender naquele dia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.