Telas de plasma são tecnicamente incapazes de acompanhar os avanços em resolução de telas, e também consomem mais energia e esquentam mais que telas LCD

Reuters

No passado, LG apostou nas TVs de plasma
Reprodução
No passado, LG apostou nas TVs de plasma

A sul-coreana LG Electronics disse que vai encerrar seu negócio de televisão de plasma até o final de novembro, à medida que a tecnologia há muito ultrapassada por telas de cristal líquido chega um passo mais perto de seu fim.

LEIA MAIS: Apple TV e Chromecast transformam sua TV convencional em uma Smart TV

A LG Electronics disse em um documento regulatório nesta terça-feira (28) que a decisão reflete a queda na demanda por TVs de plasma, com o negócio respondendo por 2,4% de sua receita anual de 2013. A saída era amplamente aguardada já que TVs de LCD se tornaram o padrão nos mercados mundiais.

"Queríamos manter (o negócio) funcionando o quanto pudéssemos", disse à Reuters o porta-voz da LG Ken Hong, ressaltando que a LG Electronics tem fabricado seus próprios painéis de plasma. "Não importa o quanto tentamos manter isso avançando, fato é que já deixou de ser um negócio".

Analistas disseram que telas de plasma são tecnicamente incapazes de acompanhar os avanços em resoluções de telas, e que também consomem mais energia e esquentam mais que LCD.

A empresa de pesquisa de mercado NPD Display Search disse em julho que as vendas globais de TVs de plasma vão cair para 500 mil em 2015 ante 5,2 milhões em 2014, praticamente desaparecendo do mercado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.