Tecnologia se aproxima do OLED em qualidade, mas é mais barata para produzir

Reuters

A LG Electronics, fabricante dos caros televisores com tela OLED, disse que irá complementar sua próxima linha de TVs com tecnologia de tela de ponto quântico, mais barata, em uma dupla estratégia.

A segunda maior fabricante de televisores, depois da Samsung Electronics, a sul-coreana LG vem promovendo as TVs OLED como a próxima tecnologia junto com sua afiliada LG Display.

"Estamos perseguindo uma estratégia dupla com a tecnologia ponto quântico e OLED", disse nesta quarta-feira o diretor-financeiro da LG Electronics, Jung Do-hyun, a analistas.

FOTOS: Telas OLED flexíveis e transparentes criadas pela LG

As especulações de que a LG e a Samsung lançariam televisores de ponto quântico intensificou-se depois que a Dow Chemical disse que estava construindo uma nova fábrica de ponto quântico Coreia do Sul. A produção comercial na fábrica deve começar no primeiro semestre de 2015.

A LG cita vários benefícios da TV OLED, como melhor qualidade de imagem que a tecnologia de tela de cristal líquido (LCD, na sigla em inglês) e uma gama mais ampla de opções de design devido à sua maleabilidade.

No entanto, uma TV OLED de 65 polegadas lançada pela LG este ano custa 12 milhões de won na Coreia do Sul -- muito mais que uma televisão UHD equivalente usando tecnologia LCD, o padrão atual.

As TVs com ponto quântico são uma alternativa mais barata às TVs OLED e são mais fáceis de fabricar, disseram analistas, apesar de a tecnologia ser nascente e poucos modelos estarem disponíveis atualmente, com a japonesa Sony Corp entre as poucas companhias que as vendem. Com mais concorrentes utilizando a tecnologia, analistas dizem que a LG não pode se dar ao luxo de ser deixada para trás.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.