Empresa supera nomes como Lenovo e LG e fica atrás apenas de Samsung e Apple

Nesta quinta-feira (30), dois institutos de pesquisa confirmaram a jovem empresa chinesa Xiaomi como a terceira maior fabricante de smartphones do mundo, superando as gigantes Lenovo e LG e ficando atrás apenas de Samsung e Apple. 

De acordo com dados do IDC, a Xiaomi vendeu 17,3 milhões de aparelhos no terceiro trimestre deste ano, um crescimento de 211% em relação ao mesmo período de 2013. Com isso, a empresa conquistou 5,3% das vendas totais de 327 milhões de unidades de smartphones. A líder continua sendo a Samsung, com 23,8% do mercado, seguida pela Apple (12%). Atrás da Xiaomi estão Lenovo (5,2%) e LG (5,1%).

Estudo do IDC mostra evolução da Xiaomi
Reprodução
Estudo do IDC mostra evolução da Xiaomi


A tendência observada pelo IDC foi confirmada por outro instituto, o Strategy Analytics. O instituto também aponta a subida da Xiaomi para terceira do ranking, com 18 milhões de unidades produzidas no terceiro trimestre deste ano, o que corresponde a 5,6% do mercado. A Strategy Analytics confirma Samsung e Apple na liderança, com 24,7% e 12,3% do mercado, respectivamente, mas diverge do IDC na quarta e quinta posições. Completam o ranking da Strategy Analytics a LG (5,2%) e a Huawei (5,1%).

Xiaomi prepara chegada ao Brasil

Brasileiro Hugo Barra lidera expansão internacional da Xiaomi
Reuters
Brasileiro Hugo Barra lidera expansão internacional da Xiaomi

Líder no mercado chinês e agora terceira maior fabricante de smartphones do mundo, a chinesa Xiaomi prepara sua entrada no Brasil.

A empresa já tem escritório em São Paulo para estruturar sua operação, mas ainda não há prazo para que as vendas dos aparelhos comecem.

O brasileiro Hugo Barra, que ocupou cargos importantes no Google, comanda a expansão internacional da Xiaomi. Em abril deste ano, Lei Jun, fundador e CEO da Xiaomi, anunciou que o Brasil estaria entre os 10 países em que a Xiaomi atuaria até o fim deste ano .

Mercado aquecido

Além do excelente desempenho da Xiaomi, o IDC destaca que Lenovo e LG também tiveram boas taxas de aumento de produção de smartphones, próximas de 40%, em relação ao ano passado. A Apple também aumentou o volume de unidades produzidas em 16%. Apenas a líder Samsung apresentou queda de 8% no volume de unidades fabricadas. Segundo o IDC, essa queda foi motivada principalmente pela crescente concorrência vinda de outros fabricantes asiáticos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.