Tecnologia de iluminação de painéis LCD deve ganhar espaço no próximo ano, principalmente no segmento de TVs

LCD, LED, OLED, Miracast, HDMI, DLNA. Essas são apenas algumas siglas e termos que uma hora ou outra aparecem na vida de quem vai escolher uma TV. E, em breve, essa lista deve aumentar com um novo termo com um nome particularmente chamativo: ponto quântico.

LEIA TAMBÉM:
LG reduz em 75% o preço de suas TVs OLED no Brasil

Já presente em algumas TVs da Sony, a tecnologia de ponto quântico voltou a ser assunto na semana passada, quando LG e Samsung manifestaram interesse em fabricar televisores com essa tecnologia . Mas o que é ponto quântico, afinal? A seguir, o iG explica para você.

FOTOS: produtos com telas LCD com tecnologia de ponto quântico

O que é a tecnologia de ponto quântico?

A principal ideia da tecnologia de ponto quântico é substuir os LEDs que fornecem a iluminação das telas LCD por uma fonte de luz mais pura. Numa TV LCD com LED, os LEDs geram a luz branca responsável pela iluminação da tela. Mas essa luz contém frequências de outras cores, o que dificulta a ação do filtro de cores do painel LCD. A consequência disso é uma diminuição na quantidade de cores mostrada pela TV.

Já a tecnologia de ponto quântico usa partículas (os pontos quânticos) de um material semicondutor para criar uma luz branca mais pura do que a do LED.

Os pontos quânticos são minúsculos e medem 0.1 nanômetro, cerca de 10 mil vezes menos do que a espessura de um fio de cabelo. Para efeito de comparação, vírus costumam medir entre 20 e 400 nanômetros. Os pontos quânticos são produzidos em laboratório a partir de uma combinação de elementos químicos que inclui cádmio e índio.

Como funciona a tecnologia de ponto quântico?

Na tecnologia de ponto quântico, gerar uma luz azul é a parte inicial do processo. Uma corrente elétrica é aplicada aos pontos quânticos que geram a luz azul. Em seguida, a luz azul reage com outros pontos quânticos para gerar luzes verde e vermelha com altíssimo grau de pureza. A combinação de azul, vermelho e verde gera uma luz branca mais pura do que a criada pelo LED.

O tamanho e a forma de cada ponto quântico definem a luz que ele vai gerar. Pontos quânticos menores geram luz com tonalidade azulada, e maiores tendem ao vermelho. Combinando pontos quânticos de vários tamanhos e formas é possível gerar uma grande quantidade de cores, e a tecnologia pode ser calibrada para funcionar com diferentes tipos de painéis LCD.

Quais os benefícios da tecnologia de ponto quântico?

Para o usuário final, o benefício mais concreto de uma tela com ponto quântico é a capacidade de mostrar mais cores do que uma tela com iluminação LED. O gráfico abaixo, da tecnologia de ponto quântico  ColorIQ (usada nas primeiras TVs de ponto quântico da Sony), mostra uma comparação entre as cores fornecidas por uma TV LED convencional e uma com ponto quântico.

Comparação entre quantidade de cores do padrão NTSC obtidas por TV LED comum (esq.) e TV com ponto quântico (dir.)
Divulgação/ColorIQ
Comparação entre quantidade de cores do padrão NTSC obtidas por TV LED comum (esq.) e TV com ponto quântico (dir.)






Na prática, no entanto, os benefícios da tecnologia de ponto quântico são mais difíceis de serem observados. Sites internacionais especializados em testes de TV têm opiniões divergentes sobre os benefícios da tecnologia. A Cnet testou o modelo KDL-55W900A , da Sony, e considerou a qualidade de cor excelente para um modelo LCD. Já os especialistas do site Digital Versus consideraram as imagens saturadas demais , sem a naturalidade das cores do mundo real. De modo geral, há um consenso de que a tecnologia traz benefícios, mas eles dependem do tipo de conteúdo mostrado e também do nível de exigência e da atenção ao detalhe de quem vê as cenas.

Quem desenvolve a tecnologia de ponto quântico?

Atualmente, duas empresas são consideradas as líderes dessa tecnologia. A QD Vision forneceu a tecnologia de ponto quântico para as TVs da Sony lançadas em 2013. Outra empresa conhecida no mercado é a Nanosys , responsável pela tecnologia de ponto quântico usada no notebook Zenbook NX500, da Asus.

Quais TVs usam tecnologia de ponto quântico?

Até o momento, apenas a Sony usa tecnologia de ponto quântico em algumas de suas TVs. A fabricante japonesa adaptou a tecnologia de ponto quântico ColorIQ, da empresa QD Vision, e batizou sua tecnologia de Triluminos. As primeiras TVs com essa tecnologia foram lançadas em 2013 (séries X900 e W900).

Posteriormente, a Sony passou a usar a Triluminos também em alguns smartphones da linha Xperia, incluindo Z2, Z3, e Z3 Compact. Em breve, Samsung e LG devem lançar suas primeiras TVs com tecnologia de ponto quântico. 

Como fica o ponto quântico em relação ao OLED?

A tecnologia de ponto quântico é um avanço em relação ao LED, mas ainda está abaixo do OLED em termos de qualidade. Uma das diferenças está no contraste, já que o OLED tem a capacidade de produzir tonalidades escuras, incluindo o preto absoluto, com maior fidelidade.

Entretanto, a fabricação dos módulos de ponto quântico é mais barata e simples do que a de painéis OLED. Por isso, a médio prazo, o ponto quântico pode substituir o LED em TVs básicas e intermediárias, enquanto o OLED ficaria reservado para modelos mais caros.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.