Note Edge será lançado em breve nos Estados Unidos

Reuters

A Samsung Electronics Co Ltd quer restaurar sua liderança no mercado global de celulares inteligentes apostando em aparelhos sofisticados, com telas curvas e cheios de recursos difíceis de serem replicados por rivais.

A empresa quer que produtos, como o Galaxy Note Edge que tem tela curva rígida, se destaquem entre uma série de rivais de telas planas, mas para que tenha rentabilidade precisará produzi-los a baixo custo e convencer desenvolvedores a projetar aplicativos compatíveis com o novo formato.

FOTOS: Galaxy Note Edge, o smartphone com tela curva da Samsung

A Samsung está caminhando para registrar seu pior lucro anual em três anos, cercada por rivais chinesas como Xiaomi Technology e Lenovo, que produzem aparelhos com tela sensível ao toque e dotados de todas as funções, mas mais baratos. Apenas a Apple tem conseguido manter um caráter totalmente premium a sua marca.

A tendência da indústria de produzir aparelhos com telas cada vez maiores torna difícil o desenvolvimento de designs únicos, disse Kim Nam-su, projetista sênior da Samsung e arquiteto do Note Edge. "Uma mudança de plataforma pode trazes uma variedade de novas considerações... Eu creio que uma tela curva é uma grande solução para superar estes desafios", disse ele.

O Note Edge não é o primeiro aparelho a usar um formato que não seja totalmente plano. Mas a borda curvada do aparelho é projetada para ser mais que um artifício e oferece atalhos para aplicativos e recursos de personalização.

À venda na Coreia do Sul desde outubro por quase 1.000 dólares, e também no Japão, o Note Edge em breve vai ser lançado nos Estados Unidos.

"Toda a vez que a indústria de telefonia móvel viu avanços foi quando a experiência de uso ou interação foi alterada", disse o analista Neil Shah, da Counterpoint. "Talvez agora a Samsung com um aparelho curvado, ou telas flexíveis, possa desenvolver uma nova forma de interação com dispositivos portáteis, promovendo um ecossistema ao redor dela", afirmou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.