A BBC lista algumas das novidades que prometem dominar as atenções de especialistas e consumidores

BBC

Que novidades tecnológicas vão dominar as atenções neste ano que começa?

A BBC destaca e analisa cinco apostas para 2015:

1. Apple Watch

O Apple Watch pode dar impulso ao mercado de produtos wearable
AFP/BBC Brasil
O Apple Watch pode dar impulso ao mercado de produtos wearable

Após meses de especulação, a Apple finalmente apresentou, em setembro de 2014, seu modelo de relógio de pulso inteligente.

A Apple prometeu a novidade para o início de 2015, mas não deu datas específicas.

Além de mostrar a hora, o relógio envia mensagens, fornece localização e faz pagamentos via conexão sem-fio. Também usará apps e deve funcionar em conjunto com o iPhone 5 ou modelos posteriores.

Talvez um dos fatores mais inovadores em relação a relógios inteligentes prévios seja sua estética: tem tamanhos e cores diferentes.

Alguns analistas preveem que se o sucesso do Apple Watch for confirmado, ele pode dar impulso à indústria dos "wearables" (tecnologia de "vestir", literalmente).

2. Windows 10

O Windows 10 recuperará características de versões anteriores que deixaram saudades nos usuários
EPA/BBC
O Windows 10 recuperará características de versões anteriores que deixaram saudades nos usuários


Em setembro, a Microsoft anunciou detalhes de seu novo sistema operacional, o Windows 10.

Para amenizar os aspectos mais criticados do Windows 8, a empresa disse que vai recuperar algumas características de versões anteriores, como a tecla "iniciar" para o acesso rápido às funções do computador.

O novo sistema operacional deve chegar ao mercado no início de setembro de 2015.

3. Oculus Rift, versão para consumidores

Trinta anos após os primórdios da realidade virtual, a tecnologia para vivenciá-la parece estar finalmente chegando mais perto dos consumidores.

Essa indústria tem como principal aposta os óculos Rift, cuja versão ao público em geral deve ficar pronta ao longo de 2015.

"Está a meses, e não a anos de distância", disse em novembro o diretor-executivo da Oculus Rift, Brendan Iribe.

O gadget promete realizar o sonho de trazer a realidade virtual da ficção científica à sala de estar dos fãs de games. Tanto o protótipo como a versão para programadores despertou grande entusiasmo.

Os óculos vêm sendo observados com curiosidade pela indústria desde seu primeiro protótipo, de 2012, até a versão "Crystal Cove", bem mais bem acabada, apresentada no evento Consumer Eletronics Show, em 2014.

Em março deste ano, o Facebook anunciou a aquisição da Oculus por cerca de US$ 2 bilhões - uma aposta por um futuro não tão distante em que a realidade virtual e aumentada poderia ser parte da nossa vida cotidiana.

Óculos podem trazer a realidade virtual para dentro das salas de estar
Divulgação
Óculos podem trazer a realidade virtual para dentro das salas de estar


4. Google Glass, versão para consumidores

Muito tem sido dito sobre o Google Glass. No entanto, até o momento, ele não chegou ao mercado como um produto totalmente acabado.

Sua versão Explorer Edition foi colocada à venda em maio de 2014, como um produto para desenvolvedores, disponível nos EUA e no Reino Unidos por cerca de US$ 1,5 mil.

Agora, a indústria aguarda o próximo modelo, o Google Glass 2, segundo o jornalThe Wall Street Journal (WSJ).

Essa nova geração de óculos inteligentes é esperada para 2015, mas não se sabe a data exata.

Acredita-se que o novo modelo já seja uma versão voltada ao consumidor, com um preço muito mais baixo e com apelo a um setor mais amplo do mercado.

O WSJ informou que o novo Google Glass usará um microchip da Intel que, segundo analistas, pode aumentar a duração de sua bateria - um dos itens criticados na versão Explorer.

OnePlus causou burburinho ao criar celular funcional e de baixo custo
Divulgação
OnePlus causou burburinho ao criar celular funcional e de baixo custo

5. Celular OnePlus Two

O aparelho, o primeiro e único modelo sendo comercializado pela start-up OnePlus, causou burburinho em 2014, quando foi apontado como uma das revelações do ano.

A OnePlus é sediada em Shenzen, um gigantesco centro tecnológico em ebulição na China.

E, após o sucesso do OnePlus One, a empresa confirmou o lançamento do OnePlus Two em 2015, que deve chegar às prateleiras entre abril e setembro.

O modelo atual pode dar pistas a respeito de como seria a versão Two: é um celular atraente e funcional, ao preço competitivo de US$ 299 nos EUA para um modelo de 16 giga de memória.

Foi projetado para competir com modelos de grande peso, como o Samsung Galaxy S5, o HTC One M8 e o Google Nexus 5.

O OnePlus usa o sistema operacional CyanogenMod, sistema de código aberto para celulares e tablets baseado no Android.

Mas o OnePlus One ainda não está disponível na América Latina. A empresa diz estar em expansão e aumentando o número de países onde pretende vender o que é, por enquanto, seu único celular.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.