Mark Zuckerberg se encontrou com Lei Jun, presidente-executivo da fabricante chinesa, mas não houve acordo

Xiaomi Note 4G pode ser primeiro lançamento da Xiaomi no Brasil
Divulgação
Xiaomi Note 4G pode ser primeiro lançamento da Xiaomi no Brasil

Mark Zuckerberg e o presidente-executivo da Xiaomi, Lei Jun, discutiram um potencial investimento pelo Facebook na principal fabricante chinesa de smartphones no mês passado. Segundo a Reuters, citada pelo Business Insider , apesar das negociações terem números em jogo, US$ 1,1 bilhão, o acordo entre as empresas não se concretizou. 

LEIA:  "Apple da China", Xiaomi está a caminho do Brasil; conheça a empresa

Xiaomi e Facebook se recusaram a comentar o assunto.

As discussões, que ocorreram em um jantar privado durante uma visita de Zuckerberg a Pequim em outubro de 2014, nunca foram formalizadas. Um investimento da maior rede social do mundo na empresa teria implicações políticas e comerciais, uma vez que o Facebook é proibido na China desde 2009. Há tempos, Zuckerberg considera a China uma peça crítica de como ele imagina que deva ser uma população global conectada.

Um investimento do Facebook na Xiaomi ajudaria a fabricante de celulares, apelidada de "Apple da China" por seus fãs, a se conectar mais facilmente com os mais de 1,3 bilhão de usuários da rede social no mundo.

A Xiaomi é mais nova estrela do setor de tecnologia chinês, avaliada em US$ 45 bilhões e com planos de expansão que incluem o Brasil. Em dezembro, um aparelho da chinesa foi homologado pela Anatel . A empresa é a maior fabricante de celulares da China, ficando atrás apenas de Samsung e Apple no mercado mundial segundo analistas citados pela Reuters.


    Leia tudo sobre: facebook
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.