NSA instalou um software que traça os trabalhos de vários computadores e redes usados por hackers norte-coreanos, alguns deles funcionários do serviço de inteligência do país

James Franco e Seth Rogen estão no filme
Divulgação
James Franco e Seth Rogen estão no filme "A Entrevista"

A Agência de Segurança Nacional norte-americana (NSA) conseguiu estabelecer vínculos entre a Coreia do Norte e o ataque informático sofrido pela Sony Pictures em novembro de 2014, informou o jornal " The New York Times ".

LEIA MAIS:  Na CES 2015, CEO da Sony defende funcionários: "verdadeiras vítimas dos hackers"

A publicação disse que o feito só foi possível graças a uma invasão que a NSA tinha realizado em 2010 nos sistemas norte-coreanos. A informação foi confirmada ao jornal por ex-funcionários norte-americanos e especialistas internacionais.

"Diante do temor pela crescente capacidade informática de Pyongyang, a NSA se infiltou na rede chinesa que une a Coreia do Norte com o resto do mundo e, mediante conexões com a Malásia utilizadas por hacker norte-coreanos, conseguiu ingressar diretamente na rede, com ajuda da Coreia do Sul e de outros alidados dos EUA", afirmou o NYT.

Com isso, a NSA instalou um software que traça os trabalhos de vários computadores e redes usados por hackers norte-coreanos, alguns deles funcionários do serviço de inteligência do país. De acordo com o NYT, essa operação permitiu que os EUA recolhessem provas do envolvimento da Coreia do Norte no ataque à Sony.

No fim do ano passado, os sistemas dos estúdios da Sony sofreram um ataque de hackers, cuja autoria foi atribuída à Coreia do Norte pelo FBI. O regime de Pyongyang, no entanto, nega envolvimento no caso. Após ameaças, a Sony também resolveu cancelar a estreia do filme "The Interview" ("A Entrevista", em tradução livre do inglês), que faz uma sátira do presidente norte-coreano, Kim Jong-Un. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.