O objetivo é que as tecnologias do Solar Impulse ajudem a tornar a aviação mais ecologicamente correta, mas também inspirar melhorias em outros setores

BBC

A aeronave antecessora, a Solar Impulse 1, conseguiu atravessar o continente americano voando e armazenou bateria o suficiente para voar durante a noite
BBC
A aeronave antecessora, a Solar Impulse 1, conseguiu atravessar o continente americano voando e armazenou bateria o suficiente para voar durante a noite

Um avião movido apenas a energia solar tentará dar a volta ao mundo nas próximas semanas, contando com baterias e motores supereficientes que permitam que a aeronave voe durante a noite.

O Solar Impulse 2 vai decolar de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, entre o final de fevereiro e o início de março, fazendo diversas paradas em países como Estados Unidos e Índia.

Ele tem a largura de um Boeing 747, mas o peso parecido com o de um carro. Isso porque é feito de peças leves, de forma a reduzir o consumo de energia.

O objetivo é que as tecnologias do Solar Impulse ajudem a tornar a aviação mais ecologicamente correta, mas também inspirar melhorias em outros setores - uma das peças do cockpit, por exemplo, foi adotada para melhorar a eficiência de geladeiras.

"Toda a tecnologia que permite que o avião voe noite ou dia, sem combustível, pode ser usada em qualquer lugar do mundo para mobilidade, construção, iluminação e processos industriais, para (termos) um mundo mais limpo", diz à BBC o suíço Bertrand Piccard, piloto do Solar Impulse 2.

A aeronave antecessora, a Solar Impulse 1, conseguiu atravessar o continente americano voando e armazenou bateria o suficiente para voar durante a noite.

Avião movido a energia solar prepara voo de volta ao mundo


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.