Hero 4 Silver, com tela sensível ao toque, deve ser vendida por R$ 1.999, enquanto a Hero 4 Black, versão mais profissional, será comercializada por R$ 2.299

Recém-chegada ao País, a GoPro fará seu primeiro grande lançamento no Brasil em março. Anunciadas no final do ano passado, as câmeras de ação Hero 4 Silver e Hero 4 Black chegam no próximo mês com preços 35% menores do que os importados graçasà  produção local. Em um evento para jornalistas realizado na sexta-feira (30), a equipe da GoPro deu mais detalhes sobre as novidades e adiantou os possíveis preços do produtos: R$ 1.999 a Silver e R$ 2.299 a Black. De acordo com Drew Goldman, diretor de Vendas da GoPro para a América Latina, os valores ainda podem mudar em razão dos impostos, mas não devem variar muito.

As novas câmeras foram anunciadas em setembro do ano passado nos Estados Unidos e trazem várias novidades. A primeira delas é a atualização do Protune, software da GoPro que agora funciona tanto para foto quanto para vídeo e que permite o controle manual de cor, ISO, balanço de branco, nitidez e exposição. A ideia é que, com ele, o usuário possa refinar as configurações da câmera e fazer ajustes de pós-produção.

As novas Hero 4 também possuem Hilight Tag, recurso com o qual o usuário marca momentos chaves durante a gravação para acessá-los mais facilmente na hora de reproduzir, editar ou compartilhar. Essa marcação pode ser feita com o aplicativo da GoPro ou com o Smart Remote, um controle remoto com 180 metros de alcance que acessa todas as funções da câmera.

Uma terceira novidade são os modos personalizáveis de foto noturna e Night Lapse. Neste modo, o obturador da câmera fica aberto por um período maior de tempo. A exposição automática é de dois segundos, enquanto a exposição física por ser definida em 2, 5, 10, 15, 20 ou 30 segundos.

No caso da Hero 4 Silver, a principal novidade é o monitor sensível ao toque embutido no pequeno equipamento. A câmera faz vídeos de 1080p60 e 720p120 e fotos de 12 megapixels com até 30 frames por segundo. Além disso, tem Wi-Fi e Bluetooth embutido.

Já a Hero 4 Black tem um processador duas vezes mais potente que sua antecessora, com taxas de frames duas vezes mais rápidas. A câmera faz vídeos em 4K30, 2.7K50 e 1080p120. As fotos também chegam a 12 megapixels com até 30 frames por segundo. Alem disso, o equipamento tem Wi-Fi  e Bluetooth embutido.

Produção local para fãs apaixonados

As câmeras digitais da GoPro são fabricadas no Brasil por meio da Flextronics, empresa com fábrica em Sorocaba, interior de São Paulo. A produção local é o principal fator para que os preços das câmeras caiam de 30% a 35% quando na comparação com os importados. Os acessórios, no entanto, seguem vindo de fora e, por isso, mais caros.

Antes de chegar ao Brasil, no final do ano passado, a GoPro só tinha produção local nos Estados Unidos e na China. De acordo com Drew Goldman, diretor de Vendas da GoPro para a América Latina, responsável por montar a operação nacional, a escolha pelo Pais foi bastante óbvia, Não só porque os brasileiros já iam buscar o produto fora, mas porque representam a segunda maior comunidade de fãs da marca no Facebook, mesmo antes da GoPro anunciar seus planos de vir para o Brasil.

As câmeras produzidas no País estarão disponíveis em lojas de redes de varejo como Fast Shop, Fnac, Ponto Frio e Walmart. Alem da Hero 4 Silver e da Hero 4 Black, que chegam em março, a empresa já vende três modelos Hero+3, que variam de R$ 1.399 a R$ 1.799. No futuro, outros produtos da marca, como o modelo de entrada que fora do Brasil custa US$ 129 (em torno de R$ 400) também devem estar disponível.

VÍDEO: GoPro celebra lançamento da linha Hero 4 com passeio de quadriciclo


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.