Novo sistema operacional das televisões inteligentes da Samsung, Tizen se destaca pela usabilidade e conectividade

Nova plataforma de TVs inteligentes da Samsung, o Tizen comprova que as televisões entraram em uma nova fase, na qual o sistema importa tanto quanto a qualidade da tela. Os usuários podem ainda não estar cientes dessa mudança, mas os fabricantes sim. Previsto para chegar no Brasil no primeiro semestre deste ano, o Tizen é um sistema aberto baseado em Linux anunciado na CES 2015  e bastante promissor, tanto para a Samsung quanto para o mercado como um todo.

MAIS:  CES 2015: Samsung apresenta TVs com sistema Tizen e impulsiona o 4K

Se na CES foi possível vê-lo só de passagem, em demonstrações, no Samsung Fórum 2015, realizado em Mônaco, tivemos a oportunidade de conhecê-lo mais de perto e constatar que o Tizen é um enorme avanço em relação à atual plataforma de smart TV da Samsung. Assim como no smartphone, a usabilidade do sistema embutido na televisão faz mais diferença do que se imagina.

LEIA:  CES 2015: novos sistemas para TVs inteligentes elevam o nível da competição

Pilares de entretenimento

De cara, o Tizen lembra o WebOS, sistema da concorrente sul-coreana, a LG. No entanto, é só começar a mexer na plataforma que logo se percebe que o Tizen tem personalidade, e que se encaixa no conceito de um sistema simples sem ser simplista. Pelo contrário, não faltam funcionalidades importantes, algumas delas inclusive desenvolvidas especificamente para o mercado latino-americano. 

Um deles é o modo Festa, criado pelo time de inovação do Brasil, e que permite que até seis pessoas conectem seus smartphones na TV, via Bluetooth, e façam juntas a playlist de uma festa com as músicas que possuem em seus aparelhos. Outra novidade interessante é o serviço de futebol, no qual o usuário cadastra até seis campeonatos para acompanhar as notícias, os vídeos dos times para os quais torce e também as tabelas de jogos.

Já o serviço de games permite que os usários joguem títulos famosos de grandes estúdios na TV. "Just Dance" é só um exemplo e funciona vinculado com o smartphone Samsung ou com um dos seus relógios inteligentes, pois captura o movimento do usuário enquanto ele dança. Mas, além disso, vários outros jogos estão disponíveis graças a uma solução de game na nuvem feito em parceria com a Playcast.

Menu simples e fácil de entender

Diferente das versões anteriores, quando a parte da Smart TV era separada da TV comum (TV aberta), o Tizen une em uma mesma experiência esses dois mundos, que agora estão mais conectados do que nunca. Aplicativos e serviços mais utilizados são mostrados em uma barra na parte inferior da tela ao lado dos canais mais visitados.

A barra funciona a partir de dois agrupamentos que expandem quando selecionados: Featured e Recents. O primeiro é uma seleção dos atalhos mais necessários, os característicos de uma televisão conectada, como a busca, YouTube, os canais de TV e o navegador, entre outros. Já o Recents, como o nome diz, traz aquilo que foi usado recentemente pelo usuário: apps, a última fonte de conteúdo – HDMI ou USB, por exemplo – e o canal visto por último.

Outra solução do Tizen e a integração de dispositivos, o Quick Connect, recurso que conecta aparelhos a TV por meio do Bluetooth com BLE. Uma vez que os dispositivos são emparelhados, o compartilhamento de conteúdo é simplificado e funciona nos dois sentidos: do celular para a TV e da TV para o celular.  Também no Tizen é possível usar múltiplas telas: um canal e um aplicativo ao mesmo tempo, lado a lado.

Além da app store da TV, onde os usuários encontram mais de 400 aplicativos, a plataforma Tizen otimiza o uso de sites na TV com o novo navegador e sua programação baseada em HTML 5. Segundo a fabricante, sites de vídeo mais populares de cada mercado já estão listados para que sejam facilmente acessados.

Por fim, vale lembrar que as novas TVs com Tizen também trarão um novo controle remoto, muito menor do que o padrão da indústria e mais quadrado que sua versão anterior. O controle funciona como um mouse, ou melhor, como um Kinect, mas tem um botão que precisa ser tocado para que o ponteiro direcional seja acionado.  De qualquer forma, é muito mais intuitivo do que antes.

Ainda de acordo com a Samsung, algumas TVs que já estão no mercado e que possuem o módulo de hardware em separado, chamado de Evolution Kit em alguns modelos e de One Connect em outros, poderão ser atualizadas para Tizen em breve. No Brasil, a Samsung vai oferecer três novas séries de SUHD TVs com Tizen, JS9500, JS9000 e JS8500, em nove tamanhos de tela de 48 a 88 polegadas. 

*A jornalista viajou a Mônaco a convite da Samsung.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.