Com a ação judicial nas costas, a Apple quer superar o tempo médio de desenvolvimento de um carro, que é de 5 a 7 anos, e ter sucesso com sua empreitada no meio automobilístico

Apple se prepara para entrar em um novo mercado: o automotivo
André Cardozo/iG
Apple se prepara para entrar em um novo mercado: o automotivo

Os boatos de que a empresa norte-americana Apple estaria criando um carro elétrico próprio, chamado pela imprensa de "iCar", aumentaram após uma reportagem afirmar que o veículo deve começar a ser produzido em 2020.

LEIA MAIS:  Carros da Fórmula E terão carregamento sem fio da Qualcomm

Segundo a agência de notícias Bloomberg , a companhia já conta com um time de 200 especialistas em todos os tipos de peças e sistemas de automóveis e o número tende a crescer rapidamente nos próximos meses.

Alguns dos novos funcionários acabaram de se demitir da empresa Tesla, uma das maiores produtoras de carros elétricos do mundo, para participar da equipe da "Maçã". O próprio CEO da companhia, Elon Musk, admitiu que a Apple está atraindo seus engenheiros com altos salários e bônus.

A marca de Tim Cook também mostrou que está procurando especialistas em baterias de carros, em particular da empresa A123 Systems, que está processando a Apple por "poaching" (caça furtiva de talentos).

Com a ação judicial nas costas, a Apple quer superar o tempo médio de desenvolvimento de um carro, que é de 5 a 7 anos, e ter sucesso com sua empreitada no meio automobilístico.

Sua concorrência com marcas como Tesla e General Motors - que anunciou o lançamento de um veículo elétrico para 2017 com valor menor de US$ 40 mil - será grande, mas a empresa tem chances de se impor, como fez com os leitores de mp3 (iPod) e com os smartphones (iPhone).

IMAGENS: Google vai virar montadora e fabricar carro que dirige sozinho


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.