Estratégia de vendas diretas ao cliente será repetida no Brasil

Reprodução
"Põe mais água no feijão que já estamos chegando" dizia o perfil da Xiaomi no Facebook

Já anunciada oficialmente no Brasil, a Xiaomi deve lançar seu primeiro aparelho ainda no primeiro semestre deste ano segundo apurou o iG com fontes que pediram anonimato. Além disso, os smartphones deverão ser fabricados no País por meio de parcerias, não reveladas, e vendidos pela internet, seguindo a estratégia da empresa de comercializar seus produtos diretamente aos consumidores. Alguns acessórios que complementam a linha de smartphones também devem chegar ao Brasil.

LEIA MAIS:  "Apple da China", Xiaomi está a caminho do Brasil; conheça a empresa

Os rumores da chegada da Xiaomi estão no mercado desde o ano passado, mas pouco se sabe sobre a operação brasileira na empresa além do fato de que existe um escritório na Vila Olímpia. Terceira maior fabricante de smartphones do mundo, com forte presença no seu país natal, a China, a Xiaomi vem sendo chamada de a Apple da China por seu design minimalista e pelas vestimentas de seu CEO. Lei Jun ocasionalmente usa roupas parecidas com as que Jobs utilizava para apresentar iPhones e iPads. 

No ano passado, a Anatel aprovou o primeiro aparelho da fabricante chinesa Xiaomi no Brasil. O certificado de homologação se refere ao aparelho de modelo 2014715, usado para identificar o smartphone Note 4G.

Hugo Barra, vice-presidente de expansão da Xiaomi, esteve na MWC 2015
Emily Canto Nunes/iG
Hugo Barra, vice-presidente de expansão da Xiaomi, esteve na MWC 2015

Hugo Barra faz aparição relâmpago na MWC 2015

Conhecida por sua estratégia basicamente online, a Xiaomi não está entre as fabricantes de smartphones presentes na MWC 2015, feira que acontece até quinta-feira (5) em Barcelona, na Espanha. No entanto, Hugo Barra, o brasileiro encarregado da expansão global da Xiaomi, fez uma passagem relâmpago pelo evento na terça-feira (3), sem nem falar com os jornalistas. Em uma conferência de não mais de 15 minutos, Barra falou da importância dos consumidores para a Xiaomi, em como a empresa faz produtos "com a comunidade e para a comunidade".

Na China, onde é uma das líderes de mercado, a Xiaomi conta com um fórum de fãs de mais de 40 milhões de usuários que palpitam sobre os aparelhos. De acordo com o vice-presidente da empresa, várias das sugestões dadas são incorporadas aos produtos. Além disso, 10% dos usuários do fórum MIUI são beta, ou seja, testam as atualizações de software antes de todo mundo. Toda a sexta-feira a Xiaomi lança uma nova atualização para seus consumidores, religiosamente.

A vasta comunidade de fãs da Xiaomi é uma das razões do sucesso da compania. Eles se autodenominam de "Mi-fãs", criam fã-clubes e tem até um dia próprio, o "Mi-fan Day" celebrado em 6 de abril, data que a Xiaomi costuma realizar campanhas e anunciar novos produtos.

Em expansão também na Europa, a Xiaomi é conhecida pelos produtos de ótimas especificações vendidos a preços mais baixos do que seus concorrentes diretos.

*A jornalista viajou a Barcelona a convite da LG. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.