Empresa japonesa aposta em três pilares para crescer, inclusive no Brasil: bateria, câmera e proteção contra água

Ao contrário do que foi dito recentemente, a Sony não está deixando o mercado de smartphones. A afirmação é de Ana Peretti, diretora de marketing da empresa no Brasil, que afirmou também que tudo não passou de um mal entendido. Tanto que Kazuo Hirai, CEO da Sony, esteve na MWC 2015  para participar de uma conversa com jornalistas e reafirmar o compromisso da empresa com seus consumidores de smartphones, inclusive a longo prazo. De acordo com Ana, a Sony, como várias outras fabricantes de smartphones, está adequando seus negócios para melhorar a sua rentabilidade.

ZTOP:  Sony lança aparelho intermediário e tablet ultrafino no MWC 2015

No Brasil, a marca Sony já é bastante reconhecida. Segundo conta a executiva, em um ano, do lançamento do Z1 ao do Xperia Z3, apresentado no segundo semestre de 2014, a empresa passou da quinta para a terceira posição na categoria de aparelhos premium, acima de R$ 1.399. "É mais de 10% de participação de mercado, nós crescemos bastante", comemora. A ideia agora é conseguir resultados similares nas demais categorias de smartphones.

Segundo a executiva, o sucesso do aparelho topo de linha foi tanto que motivou a companhia a replicar algumas características no modelo apresentado na MWC 2015, o Xperia M4 Aqua. Bateria de longa duração, câmeras potentes e proteção à prova d'água também são especificações do novo aparelho, que segundo Ana vai chegar no Brasil nas três opções de cores: branco, preto e coral.

Embora sem preço e data de lançamento, já se sabe que o aparelho deverá chegar na casa dos R$ 1.000 ao Brasil, para competir com outros smartphones intermediários. O foco da Sony, como de outras empresas do setor, é o amadurecimento do mercado.

A inspiração no Z3 é bastante clara, e não só pelas especificações mencionadas acima. O formato também é o mesmo, assim como o tamanho de tela, de 5 polegadas. Apesar da traseira não ser de vidro como no caso do Z3, pode-se dizer que o plástico rígido não deixa a desejar. Para alguns, pode até passar mais segurança.

De acordo com Ana Peretti, houve também uma preocupação em satisfazer o cliente que reclamava da tampa no microUSB, uma porta que precisa ser acessada como muita frequência. No Xperia M4 Aqua a entrada do carregador fica exposta. A Sony reforçou a proteção contra água e poeira do conector para agradar seus usuários.

A câmera traseira do Xperia M4 Aqua tem 13 megapixels, com abertura de f 2.0 para capturar mais luz e sensibilidade e fazer imagens com ISO 3200. Já a câmera a frontal tem 5 megapixels e um ângulo de visão de 88° que melhorar a abragência das selfies.

Além disso, o Xperia M4 Aqua é o primeiro aparelho octa-core 64-bit da Sony, com o processador Qualcomm Snapdragon 615, 4G integrado e Android 5.0 Lollipop. Em termos de software, a linha 2015 traz mais uma novidade: o fim do serviço de música próprio da Sony, o Music Unlimited, e a assinatura de uma parceria global com o Spotify.

Z4 tablet tem versões em branco e em preto
Emily Canto Nunes/iG
Z4 tablet tem versões em branco e em preto

Tablet Z4, o sucessor do Z2 

Outra novidade da Sony para a Mobile World Congress é o tablet Z4, sucessor do Z2. Assim como M4 Aqua, o Z4 tablet lembra muito a versão anterior, mas com uma diferença que pode ser chave para a sua entrada no concorrido mercado brasileiro. A traseira é de um plástico rígido, que deve colaborar para um preço final mais acessível.

Além de ser a prova d'água, uma característica que já se tornou marca registrada da Sony, o Z4 tablet tem 10.1 polegadas, tela 2K e uma bateria com duração média de até 17 horas de acordo com a fabricante. As opções de cores são preto e branco.

O aparelho é bastante leve e fino: 389 gramas a versão só com Wi-Fi e 393 gramas a versão 4G, e 6.1 mm de espessura. Em seu estande, a Sony mostrou o tablet com um teclado próprio, deixando clara sua intenção de atingir o mercado corporativo com esse produto. O Z4 tablet roda Android 5.0 Lollipop que quando acoplado no teclado ganha uma espécie de barra de atalhos no canto esquerdo do aparelho, algo bastante interessante. O processador é um octa-core 64 bit da Qualcomm, o Snapdragon 810.

Por enquanto, a Sony não confirma quando o tablet chegará no Brasil, uma vez que o forte do mercado nacional são os produtos de entrada e esse aparelho se enquandra mais em um segmento premium. Vale lembrar que o Z3 tablet, anunciado no final de 2014, ainda não chegou ao País. Segundo Ana Peretti, o sucesso do Z2 tablet fez com que a empresa mudasse a sua estratégia.

Speaker BSP60 ainda é protótipo, mas chamou a atenção na MWC 2015
Emily Canto Nunes/iG
Speaker BSP60 ainda é protótipo, mas chamou a atenção na MWC 2015

Alto-falante que escuta e fala

No entande da Sony, uma terceira novidade chamava a atenção de quem passava por lá. Segundo Ana, o investimento da empresa em acessórios que funcionam em conjunto com seus smartphones reforçam o compromisso a longo prazo com o segmento. O Speaker BSP60 ainda é visto como protótipo, mas no site da Sony é possível se registrar para comprá-lo tão logo for lançado.

Maior que uma bola de sinuca, com 100 mm de diâmetro e 325 gramas, o alto-falante com conexão Bluetooth e NFC é capaz não apenas de reproduzir músicas, mas também de falar com o usuário por meio de comando de voz. Ao simpático acessório, o usúario pode perguntar a previsão do tempo, os próximos compromissos da sua agenda e até pedir uma música, desde que ele esteja conectado com o smartphone, é claro.

Os alto-falantes propriamente ditos ficam na parte de cima da bola negra, e levantam para deixar o som correr solto. Dependendo do ritmo da música, eles sobem e descem sutilmente, quase como se estivessem dançando. Além disso, o Speaker brilha em mais de uma cor quando em funcionamento: vermelho, verde e azul. Segundo a Sony, a ideia é que ele possa se movimentar pela superfície num bem futuro próximo.

*A jornalista viajou a Barcelona a convite da LG.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.