Além do Messenger Plataforma, a empresa anunciou durante a F8, conferência para desenvolvedores, o Messenger para Negócios, que transformar o app de conversas em uma ferramenta para empresas, entre outras novidades

CEO do Facebook, Mark Zuckerberg fala sobre o aplicativo Messenger na conferência para desenvolvedores, a F8
AP Photo/Eric Risberg
CEO do Facebook, Mark Zuckerberg fala sobre o aplicativo Messenger na conferência para desenvolvedores, a F8

A F8 , tradicional conferência do Facebook para desenvolvedores, teve início nesta tarde de quarta-feira (25), manhã nos Estados Unidos, e continua na quinta-feira (26), em São Francisco, na Califórnia. Em geral, grande parte dos anúncios da F8 são de interesse de programadores e de outros profissionais que criam para o Facebook ou que utilizam a rede social como instrumento de trabalho. Uma novidade, porém, deve chamar a atenção dos usuários, especialmente daqueles que se preocupam com o futuro do WhatsApp desde que este foi comprado pelo Facebook no início de 2014.

LEIA MAIS:  Facebook anuncia recurso que relembra postagens de anos anteriores

VEJA TAMBÉM:  Facebook e WhatsApp podem unificar contas

O destaque é o irmão adotado do WhatsApp, o Facebook Messenger, que foi alçado à categoria de plataforma por Mark Zuckerberg, CEO da empresa, e por outros executivos da empresa responsáveis por apresentar a novidade ao público presente. Com essa promoção, o Facebook Messenger dá um passo além do WhatsApp ao oferecer recursos similares e uma nova gama de aplicativos que tornam conversa no app mais divertida.

O objetivo do Facebook com o Messenger Plataforma , na tradução livre, é ajudar os desenvolvedores a criarem aplicativos que se integrem ao Messenger para que seus 600 milhões de usuários se expressem por meio de GIFs, fotos, vídeos, clipes de áudio, entre outros. Para o lançamento, o Facebook anunciou que cerca de 40 aplicativos já estão em pleno funcionamento. Alguns são bem conhecidos dos usuários, como, por exemplo, Bitmoji, Dubsmash, Giphy, Imgur, Meme Generator, StayFilm, Talking Tom e vários outros. 

Graças a essa mudança no Messenger, o conteúdo de um aplicativo poderá ser compartilhado em mensagens particulares ou em grupo. Os aplicativos compatíveis podem ser baixados pelo Messenger, quando o usuário receber um conteúdo criado em algum desses apps, ou na própria Google Play, na App Store da Apple ou ainda na Windows Store. Ao clicar no botão de instalar dentro do Messenger o usuário será enviado para a loja de aplicativos do sistema operacional do seu smartphone.

Caso o usuário já tenha o aplicativo usado pelo seu amigo instalado, o Messenger reconhecerá sua presença e já abrirá o app para que ele responda usando o mesmo programa. Uma nova aba com os aplicativos instalados será adicionado ao app Messenger para que, sem sair do programa, o usuário escolha de que forma desejar se comunicar com determinado contato.

Messenger para Negócios

Outra novidade que mostra a importância que o Messenger ganhou dentro do Facebook nos últimos anos é o surgimento do Messenger para Negócios, projeto similar ao Facebook para Negócios. O objetivo do Messenger para Negócios é justamente transformar o aplicativo de conversa, ligações gratuitas e de envio de vídeos, fotos e voz em uma nova ferramenta para as companhias.

Graças a esse novo recurso, o usuário poderá ser avisado do status de uma compra pelo Messenger, desde que o site pelo qual efetuou a compra tenha o recurso instalado, é claro. Além disso, o usuário poderá entrar em contato com a empresa também pelo app caso acontece algo com o produto. A ideia do Facebook é aproximar a companhia dos seus clientes. O Messenger para Negócios deve começar a funcionar em breve. Por enquanto, só duas empresas estão com o recurso em funcionamento: Everlane e zulily.

Share Sheet, Internet das Coisas e muito mais

Outra novidade interessante relacionada ao universo cada vez mais de aplicativos do Facebook é o New Share Sheets, um recurso que será integrado inicialmente ao app do Messenger e o Groups, de grupos de mensagens. A ideia é levar a melhor experiência de compartilhamento de conteúdo para todos os aplicativos ligados à rede social. 

Ao melhorar essa ação em seus aplicativos, o Facebook espera que seja mais fácil para as pessoas o ato de compartilhar, não importa que aplicativo esteja usando. Além disso, o novo recurso fará um preview do conteúdo, mostrando ao usuário uma prévia de como ficará a sua postagem naquele aplicativo em particular, evitando assim surpresas desagradáveis e resultados que eventualmente frustram.

O Facebook também deixou claro neste primeiro dia de F8 que está de olho na Internet das Coisas com a expansão do Parse, conjunto de serviços em nuvem que tornam mais fácil para o desenvolvedore a tarefa de criar aplicativos móveis, fornecendo uma infraestrutura de back-end hospedada. A ideia é que o Parse ajude os programadores na criação de apps para detectores de fumaça e pulseiras inteligentes, por exemplo.

Os plugins sociais, botões que permitem que o usuário curta e compartilhe conteúdos de outros sites no Facebook terão seus desenhos atualizados. Agora, um comentário em um portal de notícias aparecerá da mesma forma na rede social. Além disso, o player de vídeo do Facebook poderá ser embutido (embed) em outras páginas fora da rede social. Além disso, em breve, os vídeos do Facebook também terão o recurso de visão em 360 graus lançada recentemente no YouTube



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.