Criadores estão refinando e buscando formas de comercializá-la; protótipo ó produz imagens borradas em preto e branco

BBC

Uma câmera fotográfica movida pela mesma luz usada para fazer fotos - e que dispensa uso de fonte de energia externa - foi criada por cientistas americanos.

Um sensor criado especialmente para o aparelho converte parte da luz usada para fazer a foto em eletricidade. Em teoria, a nova câmera poderia tirar uma foto por segundo, para sempre, segundo os pesquisadores.

Leia mais: Arquitetos criam técnica que 'elimina' sombra de arranha-céus

Pesquisadores criam bateria dobrável que carrega celular em um minuto

Os criadores desta tecnologia agora a estão refinando e buscando formas de comercializá-la.

"Estamos no meio de uma revolução da imagem digital", diz Shree Nayar, diretor do laboratório de visão computacional na Universidade Columbia, em Nova York, que inventou a câmera.

"A câmera que pode funcionar para sempre, sem uma fonte de energia externa, pode ser incrivelmente útil."

Inspiração

Nayar disse que a inspiração para criar o aparelho veio quando percebeu que painéis solares e câmeras digitais usam quase o mesmo componente, um sensor conhecido como fotodiodo, para processar a luz.

Protótipo produz apenas imagens borradas e em preto e branco
BBC
Protótipo produz apenas imagens borradas e em preto e branco

Com a ajuda de engenheiros, Nayar criou um novo fotodiodo que combina a sensibilidade à luz de uma câmera com as propriedades de conversão de energia dos painéis.

Depois, juntou vários destes fotodiodos para formar uma placa capaz de medir a intensidade de luz que incide sobre ela e converter parte dela em energia e, assim, empregá-la para tirar a foto.

O protótipo só produz atualmente imagens borradas em preto e branco.

Nayar afirma que o próximo passo será melhorar a qualidade da imagem gerada pela câmera.

E testar o novo sensor em smartphones e outros pequenos aparelhos para carregar suas baterias da mesma forma.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.