Novidade é restrita a usuários dos Estados Unidos que possuem um Nexus 6, mais recente parceria entre o Google e uma fabricante de smartphones, no caso, a Motorola

Google Fi é projeto do Google para entregar internet de melhor qualidade e em mais lugares
Reprodução
Google Fi é projeto do Google para entregar internet de melhor qualidade e em mais lugares

Finalmente, o projeto do Google de conectar mais (e melhor) as pessoas à internet tomou forma e até ganhou um nome: Projeto Fi. No blog da gigante da tecnologia , o Fi é apresentado como um programa que traz novas ideias sobre como a conectividade sem fio, wireless, e a comunicação devem ser vistas nos dias atuais onde estar conectado é uma necessidade básica. Ainda de acordo com o Google, o projeto é similar ao do Nexus, uma vez que aborda questões de hardware, software e conectividade. Para esse primeiro experimento, o Google conta com a parceria de duas grandes operadoras de telefonia dos Estads Unidos: Sprint e T-Mobile.

LEIA:  Google planeja se tornar operadora enquanto Facebook aposta em app 

IMAGENS: Google testa Projeto Loon, de balões com internet, no Brasil


A primeira promessa do Google é conectar o usuário a melhor conexão disponível, onde quer que você esteja. Ou seja, a ideia do programa é que o usuário se conecte no melhor Wi Fi disponível ou na melhor conexão de 4G, seja de que operadora for. Nesse primeiro momento, somente Sprint e T-Mobile estão participando. O que o Fi faz é conectar o usuário na melhor rede Wi Fi disponível via hotspots de uma forma automática e segura, verificando a conexão e criptografando os dados. E quando o Wi Fi não for bom, ele conecta o aparelho a rede 4G disponível. 

Outro objetivo do Projeto Fi é transformar o número de telefone do usuário em um registro também na nuvem, que possa ser acessado não apenas do smartphone, mas "de qualquer tela", isto é, de um tablet ou mesmo do computador. Para isso, porém, os aparelhos devem, segundo o Google, suportar o Hangouts. Ou seja, o Google pretende fazer do seu aplicativo de mensagens algo similar ao WhatsApp, que funciona vinculado ao número de telefone, mas hoje tem até versão web e ligações dentro do app. 

E antes que você pense que todo essa é ideia é de graça, saiba que o projeto tem planos de assinatura, como as operadoras. Por US$ 20 o usuário ganha acesso ilimitado a quase todos os serviços, isto é, voz, texto, Wi-Fi contínuo e cobertura internacional em mais de 120 países via hotspots. Para a transferência de dados via 4G, e é aqui que as operadoras ganham, é US$ 10 por GB, nos EUA ou mesmo fora do país. Em linhas gerais, 1GB é US$ 10 por mês, 2 GB US$ 20 por mês, US$ 30 por 3 GB e assim por diante. Como é difícil prever o uso desses dados, o Google promete crédito para o que não for utilizado. 

Para fazer parte do programa Fi, é preciso não apenas estar nos Estados Unidos, mas ter um Nexus 6, que segundo o Google é o aparelho compatível tanto em termos de software quanto de hardware e conectividade. O Nexus 6 é o mais recente aparelho desenvolvido pelo Google em parceria com uma fabricante, no caso, a Motorola. Além disso, é preciso receber um convite para participar


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.