A Build 2015, conferência para desenvolvedores da Microsoft, começou com novidades sobre o Windows 10 e também demonstrações do HoloLens, o computador holográfico

Foram horas de fala sem nenhuma palavra sobre a data oficial de lançamento da nova geração do sistema operacional da Microsoft, cada vez mais aguardado Windows 10. Nesta quarta-feira (29), o CEO Satya Nadella e outros executivos da empresa de Redmond deram início ao Build 2015, conferência para desenvolvedores que acontece até o dia 1º de maio em São Francisco, nos Estados Unidos. 

LEIA:  É o fim do Internet Explorer: Edge é o nome do novo navegador da Microsoft

A principal novidade do Windows 10 é que a Microsoft criou ferramentas para facilitar a vida dos desenvolvedores. Nadella disse mais de uma vez que o Windows 10 será um serviço que funciona verdadeiramente em todas as plataformas, pois o que importa é a mobilidade da experiência do usuário, não do dispositivo. O objetivo da Microsoft é ter um bilhão de dispositivos ativos rodando Windows 10 até o ano fiscal de 2018. 

"O Windows 10 representa uma nova geração do Windows, construído para uma era de computação mais pessoal", disse o CEO da Satya Nadella durante um discurso, acrescentando que os consumidores de hoje e os trabalhadores querem ter a mesma experiência mesmo quando eles estão usando uma variedade de dispositivos.

Aos desenvolvedores, a Microsoft apresentou vários novos recursos do Windows 10, inclusive maneiras de criar ou adaptar códigos no Windows 10.  A empresa detalhou também formas por meio das quais eles poderão criar um único aplicativo que pode ser dimensionado em todos os dispositivos que rodam Windows 10, adaptando-se automaticamente aos diferentes tamanhos de tela, sejam um PC ou uma óculos holográfico como HoloLens.

Com a Universal Windows Platform, os desenvolvedores podem ajustar seus aplicativos às capacidades exclusivas de cada aparelho, integrar a Cortana e Xbox Live, oferecer segurança nas compras, criar hologramas e publicar seus aplicativos na Windows Store. Ainda como parte da Universal Windows Platform, a empresa explicou como os aplicativos poderão ser ativados no Continuum para telefones, permitindo que as pessoas usem seus telefones como PCs.

A Microsoft anunciou quatro novos kits de ferramentas de desenvolvimento de software, que facilitarão que seus códigos para Web, .NET, Win32, iOS e Android sejam levados para a Windows Store com o mínimo de modificações. Isso permitirá que os desenvolvedores comecem com uma base de código existente no Android ou no iOS, e integrem-se com os recursos da Universal Windows Platform, para então distribuir seus novos aplicativos através da Windows Store. Inicialmente, parece uma forma inteligente de ter mais apps populares em sua plataforma, e com mais agilidade também.

Atualmente, existem mais de 1,4 milhões de aplicativos para telefones Android e quase a mesma quantidade para dispositivos da Apple, enquanto há apenas algumas centenas de milhares de aplicativos que funcionam em smartphone e tablets com Windows.

HoloLens e Office

Por fim, a Microsoft compartilhou o progresso que fez em menos de 100 dias desde a divulgação do Microsoft HoloLens, óculos que a empresa apresenta como o primeiro computador holográfico sem restrições do mundo acionado por Windows 10. 

A Microsoft apresentou outras maneiras para que os desenvolvedores alcancem os 2, 2 bilhões de usuários Office, incluindo a nova API Office Graph, capacidades suplementares estendidas para iPad e Outlook, e APIs unificadas. A API Office Graph permite que clientes e desenvolvedores acessem, acrescentem e criem com o Office Graph, uma loja inteligente de dados de relacionamento, usuários e serviços Office 365. APIs unificadas no OneNote, Outlook e OneDrive, combinadas com o Office Graph, permitirão que os desenvolvedores ajudem os consumidores e empresas a tirar vantagem de alguns de seus dados mais valiosos e úteis.

Segundo The Verge, um exemplo do que os desenvolvedores podem fazer foi dado com o Uber , em um tipo de extensão que roda dentro do Outlook para iOS. A ideia é que o usuário consiga pedir um carro de dentro do Office, a partir de um compromisso listado.

*Com informações da AP.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.