Os veículos que vão para as ruas serão conduzidos apenas por motoristas de segurança treinados pelo Google

Finalmente o Google conseguiu liberação para colocar protótipos do seu carro autônomo para rodar nas estradas familiares de Mountain View, na Califórnia, nos Estados Unidos neste verão. Ou seja, até setembro, veículos que se auto conduzem poderão ser vistos circulando na região do Vale do Silício. As informações são do próprio Google .

Carros autônomos do Google receberam luz verde para sair das pistas de testes e ganhar as ruas em Mountain View, na Califórnia
Divulgação
Carros autônomos do Google receberam luz verde para sair das pistas de testes e ganhar as ruas em Mountain View, na Califórnia

Em postagem em seu blog oficial, o Google diz que, com os veículos que podem levar qualquer um de A a B com o aperta de um botão, pretende transformar a mobilidade de milhões de pessoas, "seja por meio da redução de 94% dos acidentes causados ​​por erro humano, seja recuperando as bilhões de horas desperdiçadas no trânsito, ou trazendo destinos diários e novas oportunidades ao alcance daqueles que poderiam ser excluídos por incapacidade do ato de dirigir um carro".

Os veículos que vão para as ruas serão conduzidos apenas por motoristas de segurança treinados pelo Google, e tiveram todos seus sensores e programas testados. Os novos protótipos vão rodar o mesmo software da atual frota de auto-condução composta por carros Lexus RX450h SUVs. As unidades que ganharão as ruas já registraram 1,5 milhão de km de estrada desde que o projeto começou, tendo alcançado a marca de 16 mil km por semana recentemente. Sendo assim, o Google se arrisca a dizer que os novos protótipos já tem muita experiência, equivalente a de um motorista típico adulto americano de 75 anos.

LEIA TAMBÉM:  Google vai virar montadora e fabricar carro que dirige sozinho

A velocidade de cada protótipo é limitada a 25 mph e durante, nesta próxima fase, além dos motoristas de segurança a bordo, os carros autônomos contam com uma direção removível, pedal do acelerador e pedal de freio para que eles possam assumir a condução, se necessário.

"Estamos ansiosos para aprender como a comunidade percebe e interage com esses veículos, e aos desafios que vamos descobrir e que são únicos para um veículo autônomoco como, por exemplo, onde ele deve parar se não pode parar em seu destino exato devido uma obra ou um congestionamento. Nos próximos anos, gostaríamos de executar pequenos programas-piloto com os nossos protótipos para aprender o que as pessoas gostariam de ver em veículos como este", escreveu Chris Urmson, diretor do projeto, convidando quem se interessar a seguir a página no Google+ .


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.