Paquistanês fez teste sobre utilização de software da empresa; ele um ganhou smartphone e laptop antes de completar 3 anos

BBC

O garoto Humza Shahzad , de apenas 6 anos, se tornou uma das pessoas mais novas do mundo a ganhar um certificado profissional da Microsoft – o mais novo se considerado apenas o pacote Office.

O interesse de Humza por "telinhas" começou aos 2 anos, quando ele ganhou um smartphone. Alguns meses depois, ele ganhou o seu próprio laptop, para passar o tempo, já que havia fraturado o ombro e precisava ficar em repouso.

Para aprender mais sobre computadores ele conta com ajuda do pai, que é consultor de tecnologia, e da mãe, que é professora.

Os pais de Humza querem que ele seja o novo Bill Gates. Mas os planos do garoto são um pouco diferente: "Quero ser piloto", disse ele à BBC News.

"Meus professores dizem que eu sou um superstar."

Humza Shahzad ganhou seu smartphone e um laptop antes de completar 3 anos
BBC
Humza Shahzad ganhou seu smartphone e um laptop antes de completar 3 anos

De acordo com o jornal Pakistan Herald, Humza e sua família mudaram do Paquistão para Londres em 2011.

O garoto fez 757 pontos no teste (sendo o mínimo de 700) chamado Microsoft Office Professional, que mede o quanto a pessoa conhece sobre as principais utilidades do pacote Office.

Nesta prova, a pessoa precisa mostrar habilidades como editar documentos, criar textos em formato de relatório, fazer tabelas e uma newsletter diagramada em colunas.

No exame mais geral entre os certificados da empresa, o Microsoft Certified Professional, o recorde é do garotinho Avan Qureshe, que conseguiu passar quando tinha apenas 5 anos. Ele também é de origem paquistanesa e se mudou para a Grã-Bretanha.

Segundo o pai do garoto, ainda de acordo com o Pakistan Herald, ele estudou por seis meses para passar no teste.

Apesar de seus pais quererem que ele seja o novo Bill Gates, o garoto diz que quer ser piloto
BBC
Apesar de seus pais quererem que ele seja o novo Bill Gates, o garoto diz que quer ser piloto


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.