Mercado registrou crescimento de 171,6% somente no ano passado, de acordo com levantamento divulgado pela IDC

Pulseiras voltadas para o público fitness também podem se conectar com smartphones
Reprodução
Pulseiras voltadas para o público fitness também podem se conectar com smartphones

O mercado de dispositivos vestíveis deu um salto importante para se tornar cada vez mais comum entre os usuários finais. De acordo com dados da International Data Corporation (IDC), o setor teve um crescimento de 171,6% somente em 2015. A popularização de relógios inteligentes e pulseiras que registram as atividades físicas dos clientes foi o principal motivo para o boom, levando as fabricantes a comercializarem cerca de 78,1 milhões de unidades em todo o mundo.

"O crescimento mostra que os vestíveis não são apenas para os amantes de tecnologia e pioneiros. Os dispositivos vestíveis podem também ser um mercado de massa", explica Ramon Llamas, gerente de pesquisas da área de dispositivos vestíveis da IDC.

A Fitbit, fabricante de dispositivos para exercícios físicos, continua na liderança, com cerca de 26,9% do mercado, vendendo aproximadamente 21 milhões de aparelhos no último ano.

Apostando em pulseiras inteligentes e com preços em torno de US$ 11 (aproximadamente R$ 43), a Xiaomi garantiu 14,9% do mercado com 11,6 milhões de unidades vendidas. Com a contribuição do Watch, a Apple, que entrou para o nicho ainda em 2015, já ocupa a terceira colocação, com 15,4% de participação e 12 milhões de unidades vendidas.

"É importante lembrar que o setor de dispositivos vestíveis não se trata apenas de relógios ou pulseiras inteligentes", ressalta Jitesh Ubrani, analista de pesquisas sênior da IDC. "Como as empresas que lideram a lista dominam os dispositivos para o pulso, há um potencial em aparelhos como roupas, calçados e óculos inteligentes."

Pulseiras inteligentes se destacaram na CES em 2016; confira: