Novidade permite que usuários mostrem sentimento em um determinado comentário no Messenger; recurso conta com os mesmos ícones dos posts

Brasil Econômico

As reações seguem rendendo mudanças na forma como os usuários do Facebook se comunicam. A rede social trabalha agora na possibilidade de usar ícones de sentimentos nas caixas de bate-papo do Messenger. Segundo o site TechCrunch, a opção ainda está sendo testada para um pequeno grupo de usuários, que também têm à disposição algo parecido com um botão de "não curtir". O objetivo é permitir que as pessoas enviem respostas rápidas a determinadas mensagens com ums dos sete ícones disponíveis.

Leia também: Facebook usará inteligência artificial para prevenir suicídios em vídeos ao vivo

Atualmente, o mais próximo disso é o botão "curtir" gigante e azul presente no Messenger, que parece ser mais usado por engano que por opção. A novidade, no entanto, é a possibilidade de reagir a uma mensagem em específico. Para usar o recurso, basta passar o mouse sobre o texto para exibir a janela com os ícones. Todos os participantes da conversa podem visualizar a reação, que passa a fazer parte de um contador, assim como nas publicações convencionais do Facebook.

Em testes realizados pelo Facebook, reações foram incluídas no Messenger e seguem a mesma distribuição da rede social
Reprodução
Em testes realizados pelo Facebook, reações foram incluídas no Messenger e seguem a mesma distribuição da rede social

Leia também: Facebook anuncia recurso para usuários se candidatarem a vagas de emprego

A realização de testes foi confirmada pela plataforma, que disse ao site estar sempre testando novas formas de tornar o mensageiro mais agradável e com mais engajamento. A declaração dá a entender que, o retorno desse grupo de usuários será fundamental para levar ou não o recurso para mais pessoas. O novo ícone oposto ao tradicional "curtir" junto às demais reações pode atender a pedidos de diversos usuários.

A rede social afirma ainda que não necessita do botão nas demais publicações pois não deseja que os usuários vejam muitos conteúdos desagradáveis. A plataforma considera o ícone mais como um "não" do que propriamente um "não curtir", já que os usuários utilizam o aplicativo com frequência para planejamento. A ideia, neste caso, é verificar se o recurso é útil para reuniões rápidas e votações.

Um levantamento do Facebook  apontou que o Brasil está entre os dez países que mais utilizam as reações. Somente em 2016, o recurso foi usado em mais de 300 bilhões de publicações. A reação "Amei" foi a mais utilizada pelos usuários e esteve em mais da metade das ocasiões. Segundo a rede social, o dia que a opção foi mais usada no ano passado foi o Natal.

    Leia tudo sobre: Facebook