YouTuber Cauê Moura denunciou trapaça em publicação na última quinta-feira (8); modificações em códigos fazem vídeos rodarem em segundo plano

Brasil Econômico

YouTube ainda não se pronunciou sobre o caso de trapaça no número de visualizações de alguns canais
Divulgação
YouTube ainda não se pronunciou sobre o caso de trapaça no número de visualizações de alguns canais

Em vídeo publicado na última quinta-feira (8), o youtuber Cauê Moura denunciou que alguns canais do YouTube  estão trapaceando para aumentar o número de visualizações de seus vídeos. De acordo com o criador de conteúdo, foi descoberto um esquema em que pessoas colocam material de seus canais para rodar escondidos quando os usuários dão play em um conteúdo completamente diferente. Entre as páginas que fazem o esquema, o youtuber citou "Café & Cinema" e "uJoãozinho do Vine".

Cauê Moura explica que estes canais fazem alterações em códigos de sites especializados na distribuição de animes, os conhecidos desenhos japoneses. Com essas modificações, quando um usuário coloca um episódio de alguma das séries do site para assistir, o vídeo do canal do YouTube também começa a ser reproduzido em segundo plano, sem que a pessoa saiba, pois a imagem do vídeo está oculta e o áudio é removido.

Dessa forma, além de o usuário ter sua banda larga consumida, ele está dando visualizações diretas para aquele canal. A pior parte, porém, de acordo com Cauê Moura, é que o canal que faz a trapaça consegue aumentar "watchtime", ou seja, o tempo que consegue prender o consumidor dentro de sua página.

Leia também: Saiba como vai funcionar a YouTube TV e tire todas as suas dúvidas

Aumentando este tempo de engajamento dos usuários – que, ao assitirem um episódio completo de anime, naturalmente rodam o vídeo inteiro do canal em background –estes conteúdos conseguem um destaque maior nas páginas da plataforma do Google, sendo levados para a aba "Em alta".

A descoberta da trapaça ainda não foi confirmada de maneira oficial, visto que a plataforma não se pronunciou. Apesar disso, o dono do canal "uJoãozinho do Vine" fez um vídeo dizendo que não sabia do esquema, dando a entender que foi vítima do "Café & Cinema".

Valorização do YouTube ao "watchtime"

A plataforma de vídeos do Google realmente preza pelo tempo em que os canais conseguem engajar o usuário. Prova disso é que, em 2016, o YouTube chegou a marca de 1 bilhão de horas de conteúdo assistidas por dia  e, ao divulgar a marca conquistada, a empresa afirmou que a avaliação por tempo consumido ao invés do volume de visualizações é uma maneira mais interessante de entender se o usuário realmente gostou do conteúdo.

    Leia tudo sobre: YouTube