A restrição está relacionada ao regulamento geral de proteção de dados que entrará em vigor na Europa. Segundo as novas regras, as companhias de tecnologia precisam obter o consentimento explícito do usuário; confira

Brasil Econômico

A Apple ainda não revelou quantos desenvolvedores e aplicativos foram afetados pela recente restrição da empresa
Reprodução/ Pixabay
A Apple ainda não revelou quantos desenvolvedores e aplicativos foram afetados pela recente restrição da empresa

O escândalo da Cambridge Analytica abriu margem para uma série de discussões nas empresas de tecnologia que armazenam informações de seus usuários. E uma delas que demonstra estar preocupada com a questão é a Apple. Famosa por preservar os dados de seus usuários, desta vez, está removendo da sua loja de aplicativos as plataformas que compartilham dados de localização dos usuários com terceiros sem o consentimento explícito daqueles.

Leia também: Começa conferência anual do Google; confira todas as novidades já anunciadas

De acordo com o portal internacional 9to5Mac , a Apple decidiu remover da  App Store  os aplicativos que violam as diretrizes da empresa, compartilhando dados de localização sem o consentimento explícito do usuário para fins não aprovados.

Na análise do site The Verge , a restrição da empresa está relacionada ao regulamento geral de proteção de dados que entrará em vigor no próximo dia 25 de maio na Europa. Segundo as novas regras, as companhias de tecnologia precisarão obter o consentimento explícito do usuário do qual estão coletando dados. Isso pode incluir permissão de consentimento de acesso às informações e explicações de como esse material obtido é usado.

Leia também: Em breve, usuários de Android poderão assistir ao YouTube em segundo plano

Restrição

Nas notificações enviadas aos desenvolvedores dos apps afetados, a empresa diz que, para reestabelecer a plataforma na sua loja de aplicativo, é preciso fazer a remoção de códigos, estruturas e outras tecnologias relacionadas ao compartilhamento de geolozalização com terceiros e reenviar o app para revisão da empresa. E depois de aprovado, o aplicativo será recolocado na App Store.

No aviso encaminhado, a Apple ainda reforçou que os dados coletados pelas plataformas não podem ser usados ou compartilhados com terceiros para fins não relacionados à melhora da experiência do usuário ou do desempenho de software/hardware conectado à funcionalidade da plataforma.

Leia também: Que tal criar GIFs personalizados? Google está testando recurso para usuários

A Apple não revelou quantos desenvolvedores e aplicativos foram afetados pela recente restrição.  

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.