Tamanho do texto

Nova versão do Google Maps, anunciada durante a Google I/O 2018, também vai indicar restaurantes e mostrar curiosidades do trajeto. Confira tudo

Brasil Econômico

Novo versão do Google Maps vai usar realidade virtual para ajudar usuários a se guiarem nas ruas
Divulgação/Google
Novo versão do Google Maps vai usar realidade virtual para ajudar usuários a se guiarem nas ruas

Nesta terça-feira (8) teve início em Mountain View, na Califórnia, a edição 2018 da conferência de uma das empresas de tecnologia mais importantes do mundo: a Google I/O . É nesse evento anual que a gigante do Vale do Silício anuncia as principais novidades que pretende implementar em seus produtos e serviços ao longo do ano. E uma nova função no Google Maps chamou bastante a atenção do público presente.

Leia também: Começa conferência anual do Google; confira todas as novidades já anunciadas

Quando a vice-presidente de produtos para realidade aumentada e realidade virtual do Google, Aparna Chennapragada, subiu ao palco para falar sobre a novidade, a expectativa aumentou consideravelmente e foi correspondida. A executiva anunciou que "nossa equipe trabalhou muito para combinar o poder da câmera - a visão do computador - com o Street View e o Google Maps para reinventar a forma com nos orientamos na rua."

Integração da câmera com o Google Maps e recurso de realidade aumentada vai projetar direções do caminho na tela do celular do usuário
Divulgação/Google
Integração da câmera com o Google Maps e recurso de realidade aumentada vai projetar direções do caminho na tela do celular do usuário

Utilizando um novo recurso que foi chamado pelo Google de VPS ( Visual Position System ), em alusão ao GPS ( Global Position System ), o aplicativo vai usar as informações captadas pela câmera em adição à geolocalização enviada pelo smartphone para guiar os usuários fazendo projeções de realidade aumentada na tela do celular.

A executiva chegou a brincar falando que com o novo recurso, o usuário que sair do metrô, por exemplo, e estiver atrasado para uma reunião ou consulta médica não vai precisar mais caminhar numa direção qualquer para ver, através do GPS, se está indo na direção certa.

O recurso também vai permitir que as pessoas visualizem o nome das ruas, curiosidades sobre os locais por onde estão passando e até os estabelecimentos comerciais que ficam no caminho. Esse aspecto, porém, levantou dúvidas sobre a possibilidade do Google começar a vender anúncios ou priorizar, em troca de dinheiro, a indicação de um restaurante em detrimento de outro, por exemplo.

Mas se mesmo assim o usuário continuar tendo dificuldades para se localizar ou quiser "gamificar" um pouco o caminho, ele poderá ativar uma nova opção que o Google está desenvolvendo "por diversão". Trata-se de um assistente virtual que vai fazer o caminho junto com o usuário e permitirá que ele apenas siga o personagem. No exemplo demonstrado na apresentação da empresa, o animal escolhido foi uma raposa.


A opção do Google fez com que os usuários inevitavelmente comparassem a nova versão do Maps com o famoso Pokemon Go que virou sensação no Brasil e no resto do mundo, inclusive proporcionando uma série de casos inusitados em relação ao jogo .

Nesse caso, o aplicativo também integrava a projeção do jogo em realidade aumentada com o "mundo real" captado pela câmera de modo que os pokemons apareciam nas próprias ruas, praças e parques "de verdade".

Pokemon Go virou febre mundial e rapidamente se tornou o maior exemplo de jogo com o uso de realidade aumentada
Reprodução
Pokemon Go virou febre mundial e rapidamente se tornou o maior exemplo de jogo com o uso de realidade aumentada

Vale dizer, porém, que o Pokemon Go não é o único jogo que fez uso do recurso de realidade aumentada para projetar seus próprios personagens no "mundo real". O mesmo Google Maps que anunciou as novidades nessa terça (8) já tinha anunciado uma parceria com desenvolvedores para lançar três jogos que usarão seus recursos para fazer projeções nos mapas do aplicativo: Jurassic World Alive , T he Walking Dead: Our World e Ghostbusters World .

Eles serão bem parecidos com Pokémon Go e combinarão realidade aumentada com jogabilidade baseada em localização. O jogo de The Walking Dead , por exemplo, deverá exibir pontos turísticos como a Estátua da Liberdade e a Torre Eiffel.

Leia também: Android P vai te ajudar a economizar bateria e dormir mais cedo; entenda como

Além disso, há pouco menos de um mês, o Google Maps também anunciou que liberaria sua API (Application Programming Interface) para que qualquer programador pudesse acessar à geografia de diversos países, incluindo 100 milhões de construções e outros pontos de referência para que as cidades reais servissem de base para os cenários de seus próprios jogos. Confira o vídeo divulgado na ocasião:

Google Maps vai dar "match"

Mas as novidades anunciadas no Google Maps não pararam por aí. A empresa também revelou que o aplicativo vai se tornar mais social, ou seja, vai implementar novas funcionalidades que tornam o Google Maps cada vez menos um mapa e cada vez mais uma ferramenta de interação entre pessoas e lugares.

Na próxima versão da ferramenta, os usuários poderão visualizar os restaurantes que passaram a "bombar" na última semana para avaliar se desejam conhecer o lugar ou não. A vice-presidente de engenharia para Google Maps e Localização, Jen Fitzpatrick, foi quem explicou que o aplicativo vai rastrear o fluxo dos aparelhos que rodam Android num determinado local para determinar se o lugar está cheio ou não, assim como já faz para detectar congestionamentos.

Numa área personalizada do aplicativo, o usuário terá dicas de estabelecimentos comerciais novos próximos a sua rota que serão listados de acordo com suas preferências de modo cada vez mais preciso já que a inteligência articial do Google vai aprender seus hábitos para fazer indicações cada vez mais precisas. Tanto que a executiva anunciou uma nova ferramenta chamada "Your Match", algo como "sua combinação".

Google Maps vai calcular as chances de usuário gostar de um local e indicar uma porcentagem de chances de
Divulgação/Google
Google Maps vai calcular as chances de usuário gostar de um local e indicar uma porcentagem de chances de "dar match"

Nesse recurso, que também ficará disponível na aba personalizada do aplicativo, o usuário encontrará dicas de lugares que incluirão o percentual de chances dele gostar. A conta, novamente, vai levar em consideração os seus hábitos, mas também vai cruzá-los com as informações que os próprios usuários derem sobre o local.

É como se o Tinder calculasse a chance de alguém dar certo com um novo parceiro de acordo com os "reviews" compartilhados pelos parceiros anteriores dessa pessoa.

Leia também: Assistente pessoal do Google vai ser capaz de fazer ligações por você sozinha

Além disso, o Google Maps também passará a permitir que os usuários possam decidir, em grupo, onde vão. Dentro do próprio aplicativo, os integrantes poderão incluir opções de lugares, votar entre eles e até compartilhar a "votação" e o "convite" com outros aplicativos e redes sociais.