Protótipo do iPhone 4 foi perdido em março de 2010

Por Fernanda Morales

Os dois homens, que foram acusados de tomar posse ilegal de um protótipo de iPhone 4 no ano passado, alegam ser inocentes. Brian Hogan, 22 anos e Sage Wallower, 28 anos compareceram nesta quinta-feira, 1, na corte de San Mateo para depor.

O protótipo do iPhone 4 foi perdido ano passado em um bar em Redwood City pelo engenheiro da Apple, Gray Powell. Logo em seguida ao acontecimento, o protótipo foi parar nas mãos dos editores do Gizmodo, que publicaram fotos do aparelho algumas semanas antes do produto ser lançado.

Segundo o PCMag , depois que se tornou pública a perda do aparelho, foi revelado que Hogan era a pessoa que encontrou o iPhone e o vendeu para o site por US$ 5 mil, com a ajuda de Wallower. No mês passado, a corte de San Mateo decidiu que o site não seria processado e sim, os responsáveis pela venda do aparelho.

De acordo com The Mercury News , o advogado de Hogan, Jeffrey Bornstein, afirmou que seu cliente estava bêbado na noite que achou o aparelho e que por isso, fez alguma bobagem, mas que seu cliente está ciente de sua responsabilidade.

A Apple se envolveu em mais um caso de perda de protótipos, desta vez o protótipo de um iPhone 5 foi perdido em um bar em San Francisco nesta quarta-feira, 31.

Bornstein ainda alfineta a Apple afirmando que “acredito que a Apple precisa treinar seus engenheiros. Acredito que portótipos tecnológicos e tequila não combinam muito bem”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.