Anuncio é feito em um momento ruim da empresa, que demitirá 750 funcionários e tem ações em queda

Atualização: A Adobe confirmou em um de seus blogs que o Flash Player para dispositivos móveis realmente será cancelado após o lançamento da versão 11.1 para Android e Playbook. A plataforma Flash continuará a ser usada para criar aplicativos para smartphones. Mas o Player não será mais atualizado.

A Adobe pode abandonar o Flash Player para dispositivos móveis, noticia o ZDnet . De acordo com o site, a empresa teria pedido que os programadores concentrassem esforços no desenvolvimento de aplicativos em HTML5, linguagem que concorre com a plataforma Flash. Além disso, plug-ins existentes para Android e BlackBerry teriam apenas atualizações para corrigir bugs e falhas de segurança, mas não ganhariam novos recursos.

O momento para a Adobe não é bom. A empresa anunciou que demitirá 750 funcionários e as ações caíram mais de 8% . Segundo o jornal The Guardian, a decisão de cortar o Flash dos dispositivos móveis coloca um ponto de interrogação no futuro do Flash também em desktops. Falhas de segurança no Flash são uma das principais brechas exploradas por vírus . Recentemente, a Microsoft anunciou que o navegador padrão do Windows 8 em tablets não suportará o Flash Player .

O site Mashable diz que a Apple venceu uma batalha “moral” contra o Flash Player. Steve Jobs nunca aceitou que os plug-ins da Adobe fossem executados em dispositivos iOS (iPod touch, iPhone e iPad), alegando que o Flash não era confiável, seguro ou rápido suficiente, além de consumir muita bateria para ser usado em dispositivos móveis.

Em setembro, a Adobe lançou uma nova versão do Flash Media Server, servidor usado para hospedar o conteúdo Flash dos sites, reconhecer o acesso de dispositivos iOS e converter os vídeos para um formato compatível com o sistema operacional da Apple.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.