Segundo imprensa chinesa, empresa estaria negociando direitos autorais sobre livros com distribuidores chineses

Kindle Touch, primeira versão do e-reader mais popular do mundo com tela sensível ao toque
Reuters
Kindle Touch, primeira versão do e-reader mais popular do mundo com tela sensível ao toque
XANGAI - A Amazon.com negocia com autoridades regulatórias chinesas para levar o leitor Kindle e o tablet Kindle Fire para o país asíatico, informou a imprensa local citando um executivo da Amazon.

O vice-presidente sênior da Amazon, Marc Onetto, disse ao Sohu IT em entrevista na quinta-feira que a companhia negocia com reguladores chineses sobre questões de direitos autorais.

Onetto disse que não havia previsão para a introdução do Kindle na China e que a companhia ainda não está planejando trabalhar com vendedores domésticos.

"Esperamos lançar produtos na China que sejam simples e fáceis de usar. Se houver muitos vendedores participando, o produto ficará muito complexo. Não só estamos preocupados com a velocidade do mercado na China mas também com as necessidades dos usuários", afirmou Onetto.

A Amazon surpreendeu os acionistas nesta semana ao prever um quarto trimestre bem mais fraco do que se esperava por causa dos gastos com o tablet Kindle Fire. A companhia, que comprou o site chinês de e-commerce Joyo.com em 2004, mudou o nome quinta-feira para "Amazon China" e reduziu o endereço para "www.z.cn".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.