Nextdoor é voltada para que vizinhos saibam o que acontece com os que os rodeiam

Uma nova empresa de internet nos Estados Unidos acaba de lançar a rede social Nextdoor, projetada para fortalecer as comunidades locais permitindo conectar os vizinhos do "mundo real". A Nextdoor.com foi lançada nesta quarta-feira nos Estados Unidos como uma versão digital da 'praça do povo', onde os vizinhos se conhecem e sabem o que acontece com os que os rodeiam.

"Acontecem coisas boas quando as pessoas conhecem seus vizinhos", disse o co-fundador e diretor-executivo da Nextdoor, Nirav Tolia, ao mostrar o serviço à AFP. Ser membro da Nextdoor é gratuito. A única ressalva é que os usuários devem verificar sua identidade e provar que vivem no mundo real dentro dos limites do bairro on-line ao qual desejam se unir.

"Quando se tem um endereço físico, existe um alto nível de confiança", disse Tolia. "Desta maneira, é possível chegar a conhecer os vizinhos e, sobretudo, recuperar um sentido de comunidade". A Nextdoor foi testada de maneira particular por quase um ano e já se estendeu a mais de 175 bairros em 26 estados do país.

"A Nextdoor pega o melhor dos meios de comunicação social, acrescenta uma colherada de intimidade, e o envolve em uma manta de privacidade e comodidade", disse Anne Clauss, cujo bairro em Hamilton, Nova York, tem um lugar no serviço.

O design lembra o da rede social Facebook, líder em redes sociais on-line, mas as notícias se centram em temas locais que vão de filmes em DVD para presente, animais de estimação perdidos ou recomendações de babás ou sorveterias.

"A Nextdoor é a versão virtual das conversas na varanda de anos atrás", disse Verlinda Henning, membro da versão on-line de seu bairro em Memphis, Tennessee (sul). Nas páginas da Nextdoor há mapas que mostram desenhos dos bairros, com lotes verdes para os membros e vermelhos para os não membros. Os membros podem clicar em qualquer área para ver quem vive ali e fazer com que a Nextdoor envie um convite.

"Isto é muito similar ao Facebook, mas na realidade é a identidade bairrística de cada um", disse Tolia. "Ouvimos que os usuários não querem misturar sua vida social com a vida de sua comunidade local. Querem o Facebook para seus amigos e familiares, e um bairro".

Segundo Tolia, a Nextdoor é para a vizinhança o que o LinkedIn, uma rede social centrada na carreira profissional dos usuários, é para as perspectivas de negócios e empregos. "Precisamos de redes sociais específicas para os casos de uso específicos", disse Tolia. "Se colocarmos tudo junto em uma rede social, será esmagador". O site da Nextdoor não publica anúncios. A empresa busca atrair os usuários, confiando que surgirão receitas do trabalho com empresas locais.

Apenas aqueles com senhas podem entrar nas páginas de um bairro virtual, e a informação não pode ser encontrada no Google ou em outros sites de busca, de acordo com a Nextdoor. "A Nextdoor é diferente de outros sites de redes, já que foi construída do zero para ajudar os vizinhos a se reunir em uma ambiente de confiança", disse Bill Gurley da Benchmark Capital, que apoia o empreendimento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.