Com preço de US$ 20, Mac OS X Mountain Lion traz atualizações modestas, mas úteis

NYT

Por David Pogue

Uma nova versão do Windows é um acontecimento. Muitas mudanças, preço alto, instalação demorada.

Já a Apple tem uma postura diferente com o sistema OS X para computadores Macintosh. As atualizações são modestas, e ocorrem anualmente. A instalação dura uns 15 minutos e o preço é baixo. Pelo OS X 10.8 Mountain Lion, lançado esta semana, você paga apenas US$ 20. E pode instalar o sistema em quantos Macs tiver, sem ter que inserir números de série.

Se você tem um Mac, a pergunta é, o Moutain Lion vale US$ 20? Há apenas uma forma previsa de responder isso: atribuir um valor em dólares para cada novo recurso.

A Apple diz que são “mais de 200 novidades”. Mas muitas delas são apenas retoques (o Safari agora verifica atualizações diariamente, uau!) ou coisas para nerds (Xsan, o sistema de arquivos em cluster de alta performance). Quinze novidades são voltadas para a versão chinesa, ou seja, irrelevantes para quem não é chinês.

Veja imagens do WWDC 2012, evento em que o Mountain Lion foi apresentado

Então, quantas novidades são realmente importantes?

O Mountain Lion continua a usar algemas de veludo em pessoas que têm iPhones, iPads e Macs. Por exemplo, há três aplicativos do iPhone/iPad agora no Mac: Notes (um bloco de anotações, agora com formatação de letras e imagens), Reminders (lista de afazeres) e Game Center (permite jogar com outras pessoas que tenham Macs, iPhones e iPads, apesar de poucos games suportarem essa função).

Os aplicativos sincronizam dados com outros dispositivos Apple, graças ao serviço iCloud. Mude um número no seu smartphone e ele é atualizado no tablet e no computador, crie um lembrete no Mac e seu iPhone vai tocar na hora marcada.

É útil e até meio mágico, se você tem mais de um aparelho da Apple. Claramente, a Apple quer que seus usuários sejam felizes prisioneiros dentro do belo jardim murado da empresa.

Então, qual o valor dos novos aplicativos? Bem, se aplicativos para smartphones custam US$ 1 ou 2 e programas para computador custam entre US$ 20 e US$ 30, esses três aplicativos pode valer uns US$ 7.

O novo centro de notificações também segue o modelo criado no iPhone/iPad. É um painel cinza que aparece quando você arrasta dois dedos no trackpad do notebook (ou clica no botão de menu). Aqui estão todas as mensagens e alertas enviadas pelos programas instalados, consolidados numa lista.

Esses alertas são integrados ao novo sistema de avisos do Mountain Lion, no qual cada alerta vem em forma de um pequeno balão que fica no cantinho da tela.

MacOS X Mountain Lion está disponível para desktops e notebooks da Apple
Reprodução
MacOS X Mountain Lion está disponível para desktops e notebooks da Apple

Ser bombardeado com balões de avisos é muito chato. Por isso, o aplicativo de e-mail Mail tem o recurso VIP. Ele permite configurar contatos importantes, cujas mensagens sempre serão exibidas. Apenas os alertas desses contatos serão exibidos pelo sistema. Isso é inteligente. Vale fácil US$ 3,50.

A função de ditar para digitar também chegou ao Mac. Basta pressionar duas vezes a tecla Fn para começar a falar o que deseja que o computador escreva.

É exatamente a mesma tecnologia de reconhecimento de voz do iPhone. Por isso ela não requer treinamento e microfone especial, mas exige uma conexão à internet. O reconhecimento de palavras não chega a ser 100% preciso, mas é rápido e útil. Vale US$ 5,75.

O novo botão Share também vale uma menção. Ele aparece em todos os lugares, em menus de atalho, bordas de janelas, e por aí vai.

O menu desse botão permite compartilhar o conteúdo mostrado na tela (foto, documento, vídeo etc.). Dá para publicar em redes como Twitter, enviar como e-mail, mandar o arquivo para outro Mac e por aí vai. Tudo sem ter que abrir um aplicativo específico ou abrir uma página web (o Facebook também será incluído no botão Share, em uma atualização futura).

Esse menu Share economiza tempo e é muito útil. Vale fácil US$ 10.

Talvez a novidade que mais mude o dia—a-dia seja o recurso Power Nap, disponível para os novos notebooks da Apple. Ele permite que o notebook baixe atualizações mesmo quando está fechado e em hibernação.

De hora em hora, o notebook “acorda” (sem ativar ventiladores ou luzes) e checa e-mails, atualizações de programas e arquivos. Quando você aciona o laptop, percebe que ele já está atualizado com seus e-mails e arquivos mais recentes de programas compatíveis com o iCloud.

Segundo a Apple, o Power Nap não tem grande influência na duração da bateria. Mas, se estiver preocupado, pode programar o recurso para só funcionar quando o laptop estiver conectado a uma tomada. Muito legal. Vale US$ 11.

O aplicativo Messages, anteriormente conhecido como iChat, agora é compatível também com mensagens do iMessages. Basicamente, são mensagens enviadas por celulares e que não custam nada. Sempre que você conversa com algum amigo que tenha conta no iCloud (esteja ele usando um Mac, iPhone ou iPad), a conversa é atualizada em todos os aparelhos. É meio assustador e confuso, mas vale US$ 3,35.

O recurso AirPlay, que envia vídeos diretamente para TVs, exige uma Apple TV (US$ 100) para funcionar. Mas facilita muito o envio de conteúdo sem fio para TVs.

O recurso, que já existe no iPhone e no iPad, é mais útil ainda no Mac. Dá pra mandar slide shows de fotos direto para TV, ou fazer apresentações para uma classe ou clientes, ou enviar vídeos.

E para fazer apresentações de negócios, basta levar a Apple TV em vez de um projetor de US$ 1.500. Um bom recurso, vale US$ 12,87 (provavelmente mais para quem usa muito o PowerPoint).

Pontos fracos

Nem tudo é avanço, infelizmente. A Apple tentou refinar o recurso AutoSave, criado no ano passado. A nova versão traz novamente os recursos “Save As” e “Revert to Save”. Mas infelizmente o resultado é mais confuso do que antes. Pior, apenas alguns programas incorporam o novo recurso, então você tem que saber duas formas diferentes de salvar arquivos. Menos US$ 3,25.

O esforço da Apple em trazer recursos multitoque do iPad para o trackpad dos notebooks Mac também não é muito convincente. Você move três dedos para cima para abrir o aplicativo Mission Control, move quatro dedos para abrir o desktop, move quatro dedos para os lados para navegar entre programas. Você vai se lembrar de tudo isso? Vou deduzir US$ 1,77 por essa falha.

Lembre-se também que o Moutain Lion só pode ser instalado por meio de download. Dessa vez não há nem um pen drive. É um grande obstáculo para quem não tem uma conexão rápida (sim, ainda existem pessoas assim). Menos US$ 1,20.

Por fim, encontrei pequenos bugs típicos de uma versão inicial. A Apple diz que eles serão eliminados em breve. Menos US$ 0,35.

Então, pelas minhas contas altamente científicas, o Mountain Lion custa US$ 20 mas tem US$ 46,90 em novidades. Isso fora outros recursos menores, como o aplicativo Preview (que facilita preenchimento de formulários), Gatekeeper (bloqueador de vírus), novos tipos de screen saver, e por aí vai.

No geral, o Moutain Lion é uma atualização modesta, mas bem bolada. Você vai usar todos os novos recursos? Na verdade não. Mas aqueles dez que você vai usar diariamente? Por US$ 20? Sim, vale a pena.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.