Modelo de 5ª geração do player de mídia ganhou tela maior, em formato widescreen, e também tem conector do tipo Lightning

Uma das maiores novidades do iPhone 5 foi sua tela maior e em formato widescreen. E a Apple também optou por aumentar o tamanho da tela do seu player multimídia, o iPod Touch. O novo modelo da linha tem tela de 4 polegadas, novo conector Lightning e Bluetooth 4.0, entre outras novidades. Conheça melhor o novo iPod Touch (R$ 1.199 com 32 GB e R$ 1.599 com 64GB) na análise abaixo.

A favor:

• Um dos MP3 players mais completos no mercado;
• Tela Retina é incrível e tem bom tamanho;
• Leve e fino;
• Loja de aplicativos é forrada de coisas boas;
• Câmera é muito melhor do que a da versão anterior. 

Contra:

• Não há slot para cartão de memória;
• Não há transferência de arquivos via Bluetooth ou via USB sem o iTunes;
• Nova conexão Lightning não serve em nenhum acessório antigo;
• Não possui GPS e nem versão 3G;
• Poderia ter botões físicos para controlar mídia.

Design

Muitos fãs de longa data da Apple criticaram a opção por uma tela mais alongada, argumentado que Steve Jobs não faria dessa forma e que esse seria o começo da queda da Apple. Mas não dá para negar que o iPod Touch é bonito e fino (6 milímetros de espessura).

Disponível em seis cores (preto, grafite, azul, amarelo, rosa e vermelho), o pigmento é inserido no material metálico que compõe a traseira, deixando um ótimo efeito. Por ser fosco, ele também mostra menos os riscos.

Muito leve, com apenas 88 gramas, o iPod Touch é compridão, seguindo a nova tendência da empresa. A frente é branca (exceto no modelo preto) e abriga a tela, uma câmera frontal e o botão home. A lateral esquerda tem somente os botões de volume.

Na parte superior fica o botão de energia, enquanto que a parte inferior fica com a conexão de áudio, saída de som externo e o novo conector Lightning. A traseira acomoda a câmera, flash, microfone, antena (coberta por plástico), o logotipo e um estranho dispositivo, que de início achei se tratar do botão de energia.

Olhando mais de perto vemos que, ao apertá-lo, ele levanta como um pino, e é lá que você encaixa o "loop", cordinha de segurança da Apple (Jobs teria aprovado isso?). Da mesma cor do aparelho, a corda é feita em couro e é bem bonitinha mas, na verdade, tem uma utilidade questionável.

Tela

Com a tecnologia Retina, tudo fica mais brilhante. A tela segue o tamanho de 4 polegadas do iPhone 5, assim como seu aspecto comprido, facilitando o uso do aparelho com apenas uma mão.

Tela Retina é um dos destaques do novo iPod Touch
Stella Dauer
Tela Retina é um dos destaques do novo iPod Touch

Ela é wide, conta com multitoque e IPS com definição de 1136 x 640 pixel a 326 ppi, uma densidade enorme para o tamanho de tela.

Com esse conjunto, é mais do que certa a total satisfação com o display, que é brilhante e muito preciso. Não dá pra enxergar os pixels de forma alguma.

Além de uma cobertura resistente a impressões digitais e oleosidade (que não é perfeita, mas funciona), a tecnologia de toques mútiplos é integrada ao vidro e não embaixo dele, deixando-o mais fino e mais preciso. E precisão é mais um elogio para essa tela.

Sistema operacional e usabilidade

A nova geração do iPod touch já vem com a versão do iOS a 6.0.1. Assim como as outras versões, ele é um sistema bem prático e fluido. As transições são suaves e o visual é de alta definição. Não é exatamente um sistema operacional indicado para principiantes, mas com alguns dias de uso já dá pra navegar entre os recursos de forma rápida.

Para os usuários de Android, um aviso: não é possível colocar widgets na home, mas é possível ajeitar apps em pastas. Na área de aplicativos (que é a própria home) você pode deixar os apps na ordem em que quiser, basta manter o dedo sobre o programa e arrastá-lo. Ah, e tudo o que você puder ajustar no iPod, é sempre feito dentro das configurações, não sendo normal aparecerem ajustes dentro dos aplicativos.

E é nos ajustes que você se conecta a algumas contas de rede sociais, que se integram com harmonia junto ao sistema. É possível se logar no Twitter, Facebook e também ao serviço de esportes Nike+. O serviço iCloud também merece citação. Ele é o serviço de arquivos na nuvem da Apple, e além de guardar seus arquivos, também mantém becape das informações dos seus aplicativos. Assim, se você está no terceiro estágio em Angry Birds, poderá continuar de onde parou no iPad.

Mensagens que aparecem enquanto você não está usando o iPod aparecem na tela de bloqueio. Para ler uma delas, deslize o dedo por cima, e você é levado diretamente à mensagem, dentro do aplicativo. Há também uma barra de notificações, similar à do Android: lá você confere o tempo, publica mensagens em redes sociais, confere ligações perdias e mensagens não lidas, além de calendário e informações da bolsa.

Um item polêmico é a dependência do iTunes para tudo. Colocar livros, músicas, filmes, fotos, podcasts, tudo deve ser feito através do iTunes. E se você quiser transferir algum arquivo para um amigo na casa dele, esqueça: se você conectar seu iPod no iTunes do amigo, pode perder todas as informações do aparelho. Assim, você perde a liberdade em relação às suas informações.

Há a opção de conectá-lo ao programa pelo cabo ou por Wi-Fi, mantendo ele sempre sincronizado. A interface do iTunes é bonita, e é muito prática se você mantém todas as suas músicas, vídeos, podcasts e livros dentro do aplicativo. Caso contrário, é praticamente um parto colocar alguma mídia nele, infelizmente.

Processamento

O processador é um Apple A5 Cortex-A9, um chip dual core que chega a 1GHz de processamento, mas que no Touch alcança apenas 800MHz. O conjunto é acompanhado por uma GPU PowerVR SGX543MP2 e 512MB de RAM, o mesmo que tem o iPhone 4S.

Não temos aqui a necessidade de um processamento monstruoso, uma vez que o iOS é um sistema leve e que o Touch não possui chip de rede celular. Ele se sai muito bem na multitarefa, embora possa dar suas engasgadas em alguns jogos ou vídeo muito pesados. Nada que incomode, mas é bom saber.

Entre conexões sem fio, pouca coisa: temos Wi-Fi, Bluetooth 4.0 que permite apenas a conexão de acessórios (mas não a transmissão de arquivos), serviço de localização de mapas e suporte ao Nike+, programa de esportes. Ele tem acelerômetro e giroscópio.

Aplicativos

O sistema iOS padrão possui poucos apps, e nem todos muito úteis, na minha opinião. Temos o app de mensagens, que serve tanto para SMS como para o sistema de bate papo da Apple, chamado iMessage. Ele é similar ao BBM para o BlackBerry, e você pode trocar mensagens pelo desktop, no telefone etc.

Bons aplicativos são atrativo do iOS
Stella Dauer
Bons aplicativos são atrativo do iOS

Temos também calendário, câmera, fotos, vídeos, tempo, notas, lembretes – uma mão na roda caso você tenha um Mac para sincronizar seus afazeres –, relógio, Game Center (rede social de jogos do iOS), banca para comprar revistas, iTunes para comprar músicas, App Store para aplicativos, ajustes, bolsa (de valores, pra quê?), Mail, Safari (navegador), música, contatos, calculadora e gravador de voz.

A novidade do iOS6 é o Passbook, uma espécie de guardador de tíquetes. Quando estiver em pleno funcionamento no Brasil, será possível guardar cartões de fidelidade, cupons de desconto, ingressos variados e até cartões de embarque para aviões. No Brasil, a companhia aérea TAM é uma das primeiras empresas a trabalhar com o aplicativo.

Uma outra função que não está presente como aplicativo, e sim como função do telefone, é o Facetime. Ele é o bate papo de vídeo da Apple, e apenas com o número de telefone ou email do amigo, vocês podem se falar à vontade, a qualquer hora. É verdade que muitos outros são assim também, como o Skype, mas o que impressiona no Facetime é sua simplicidade e facilidade de uso. É muito confortável utilizar o iPod com ele.

Os Mapas são o calcanhar de Aquiles do iOS6. Recentemente, a Apple terminou o acordo em que utilizava mapas da Google como seu principal mapa. Acordo encerrado, a Apple desenvolveu seu próprio sistema de mapas, e o resultado foi um desastre, que causou até mesmo algumas demissões de chefes na empresa. Fotos deformadas, caminhos errados e locais em 3D sofríveis. Felizmente, esses problemas podem ser contornados baixando o aplicativo do Google Maps para iPhone, que foi lançado no fim do ano passado.

Câmera

A Apple resolveu prestar atenção à câmera do Touch, e agora temos mais qualidade nas fotos. Um sensor de 5 megapixels, que grava em 1080p a 30 fps e uma câmera frontal de 1.2 megapixels, que grava em 720p a 30 fps.

Câmera do novo iPod Touch tem resolução de 5 MP
Stella Dauer
Câmera do novo iPod Touch tem resolução de 5 MP

Essa é uma das principais melhorias no Touch, pois as fotos estão muito melhores, ainda mais quando feitas em HDR. Estão com mais acuidade, mais cor e mais definição. Mesmo com 5MP, dá para dizer que ela se aproxima facilmente de outras, com 8MP.

Ela possui foco automático, foco por toque, flash de LED, abertura ƒ/2.4 em uma lente de cinco elementos, detecção de rostos, fotos panorâmicas nativas, retroiluminação e geotagueamento via Wi-Fi.

A interface é simples e sucinta, com pouquíssimas opções de ajuste. Na frente das lentes, há um cristal de safira, para evitar riscos.

Para vídeos, o 5G agora faz captura em Full HD (1080p), com uma qualidade superior ao seu antecessor. Está mais nítido, mais brilhante, possui estabilização e a captura de áudio ainda é satisfatória. A câmera frontal é ótima para vídeo chamadas, mas fica mais ou menos para fotos.

Mídia

Em mídia, o que importa é apenas uma pergunta: os novos fones de ouvido da Apple são tudo isso, mesmo? E são, são mesmo.

O som deles é preciso, o design é confortável nas orelhas, ele é uma boa evolução dos fones de ouvido, se é que alguém poderia fazer isso. Nada de espuminhas ou borrachas intra-auriculares, aqui tudo é plástico branco.

iPod Touch vem com novos fones de ouvido da Apple
Stella Dauer
iPod Touch vem com novos fones de ouvido da Apple

Seu formato faz com que ele leve o som dentro dos ouvidos, mas sem estourar e sem precisar selar seus ouvidos de todo barulho exterior. 

O som externo não é dos piores. Ele é alto, mas um pouco abafado. Outra coisa que pode atrapalhar um pouco é a falta de botões físicos para mudar de música. Já que ele é um reprodutor de mídia, poderia facilitar a vida do usuário.

Ele tem o botão de volume, mas para parar ou passar uma faixa é necessário pegar o iPod, destravar a tela e só então poder executar uma tarefa. No meio de um trabalho que suja ou molha as mãos, ou dentro de um transporte apertado, dificulta muito.

A tela é linda para ver vídeos, ainda mais agora que está maior. A tecnologia Retina enche os olhos, e o formato wide proporciona ótimo ambiente para vídeos. Ele reproduz facilmente 1080p (Full HD) e pode ser ligado a uma TV HD com um adaptador do conector Lightning. Um ponto negativo é que não há sintonizador de rádio FM.

Ele é bem versátil em matéria de reprodução de mídias. Em áudio, temos: AAC, Protected AAC, HE-AAC, MP3, MP3 VBR, Audible, Apple Lossless, AIFF, e WAV. Já em vídeo, temos Motion JPEG (M-JPEG) em .avi, MPEG-4 (.m4v, .mp4, e .mov) e H.264 (também .m4v, .mp4, e .mov).

Bateria e armazenamento

Por não funcionar como telefone na rede celular, é de se esperar que a bateria do iPod touch dure bem mais que a do iPhone. E, realmente, temos aqui mais de quatro dias em stand-by, 40 horas de som! Ótimo para viagens. Para vídeos, essa duração toda cai para apenas 8 horas. Ainda assim, um bom número.

Para desespero dos que esperavam um Touch mais barato, a Apple resolveu limar os modelos com menos espaço interno, e por isso apenas os de 32 GB e 64 GB são vendidos agora.

Em um tempo em que os apps ficam cada vez mais pesados, 32GB parece ser um número bem raozável para começar. Além disso, ainda não há entrada para cartões de memória. A diferença de preço entre os modelos é de R$ 400, e um cartão microSD de 32GB custa bem menos do que isso.

Vou de iPhone ou de iPod touch?

A pergunta é pertinente, uma vez que ambos fazem quase a mesma coisa. Minha dica é: se você não tem muita verba, pode optar por ter um smartphone de entrada, mais barato (se alguém te roubar, o prejuízo é menor), e comprar um iPod Touch para se divertir e ouvir música. Ele fica mais escondido, e você preserva seu patrimônio.

Se você já tem um iPhone, não é muito útil ter também um Touch, é desperdício de dinheiro. Caso não queira gastar a bateria do seu iPhone com músicas, e goste muito dos produtos da Apple, pode ter um iPod nano, ou até um shuffle.

E se você tem um Android, Symbian, BlackBerry ou Windows Phone, ter um touch é a alternativa para também aproveitar o iOS e seus aplicativos, sem ter que trocar de smart.

O que vem na caixa

A caixa do touch é parecida com a dos outros modelos, sendo transparente e feita de acrílico. Dentro dela, tudo está organizado, enrolado e selado na maior precisão possível, dando a certeza de que você nunca mais irá conseguir guardar tudo do mesmo jeito novamente.

Dentro dela temos o iPod touch, o iPod touch loop (corda de segurança), os fones de ouvido EarPods, um cabo de Lightning para USB, um guia rápido e adesivos da maçã. A conexão Lightning parece uma boa ideia, uma vez que é menor e mais versátil (pode ser encaixada de qualquer lado), mas vai quebrar as pernas de fabricantes e usuários de acessórios para os iDevices mais antigos.

Para quem é

O iPod Touch é para os que querem música acompanhada de muito entretenimento. É para os que não se contentam com pequenos MP3 players, sejam eles de boas marcas ou de marcas alternativas. O iPod touch é muito mais do que um MP3 player, e pode tranquilamente ser utilizado como um smartphone, bastando ter um celular alternativo.

Ficha técnica

Apple iPod Touch de 5a geração

Preço: R$1.199 (32GB), R$1.599 (64GB)
Configuração: tela de 4 polegadas com definição de 1136 x 640 pixels, armazenamento de 32 GB ou 64 GB, câmera de 5 megapixels com flash LED, equalizador, sincronização com PC via iTunes, USB/proprietária (Lightning)/WiFi/Bluetooth
Dimensões: 12,3 x 5,8 x 0,6 cm
Peso: 88 gramas
Autonomia de bateria: 40 horas de som, 7 horas de vídeo
Itens inclusos: iPod touch, iPod touch loop, Apple EarPods, cabo conector Lightning e guia rápido.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.