Aplicativo do Office para smartphone da Apple é restrito a assinantes e tem recursos limitados

NYT

Por David Pogue

Anticlímax (substantivo) 1. Evento ou conclusão que é muito menos importante, poderoso ou surpreendente do que o esperado. 2. O lançamento do Microsoft Office para iPhone.

O Office para iPhone é uma grande novidade, mas não porque o software é incrível. Não, ele é uma grande novidade por causa da política da situação – a ótica, como dizem os profissionais de relações públicas.

Aqui está a Microsoft – a antiga soberana mundial de software, após anos de repetidos fracassos em produzir um smartphone de sucesso –, criando um aplicativo que lhe permite editar arquivos de Word, Excel e PowerPoint no dispositivo que a derrotou, o iPhone. É como se, em algum ponto da jornada, os executivos da empresa tivessem começado a usar camisetas dizendo "Se não pode vencê-los, junte-se a eles".

A Microsoft, naturalmente, não enxerga dessa forma. A empresa divulga minúsculos (mas mensuráveis) aumentos de vendas de seu Windows Phone (que realmente é um celular incrível). Por que, então, a Microsoft criou o Office Mobile para o iPhone?

PowerPoint, Excel e Word estão no iPhone
Reprodução
PowerPoint, Excel e Word estão no iPhone


Uma dica: não é possível comprar separadamente o aplicativo Office Mobile. Ele é incluso na assinatura paga do plano Office 365, que custa US$100 por ano nos EUA. Com este serviço, o usuário pode baixar Word, Excel e PowerPoint em até cinco computadores Mac ou Windows.

Desde o lançamento do Office 365, a Microsoft vem tentando adoçar a oferta. A assinatura do Office 365 oferece uma hora de chamadas telefônicas grátis usando o Skype. Ela também lhe dá 20 gigabytes adicionais de armazenamento no SkyDrive, um disco rígido online para fazer backup ou transferir documentos (não assinantes recebem 7 GB gratuitamente).

E agora ela lhe oferece este aplicativo para iPhone (4 ou mais novo) e iPod Touch (5 ou mais novo). É por isso que seu nome completo é Office Mobile para Assinantes do Office 365 (o Office Mobile já está disponível em celulares Windows e não exige assinatura).

Assinatura

Você pode executar o aplicativo em até 5 iPhones. Se parar de pagar sua assinatura do Office 365, o aplicativo para de funcionar – mas seus documentos continuam seguros. Eles ficam em seu iPhone (até você apagar o aplicativo) e em seu SkyDrive gratuito.

Para usar o aplicativo, basta inserir seu nome e senha do Office 365. Uma vez logado, surge uma lista de todos os arquivos Word, Excel e PowerPoint guardados em seu SkyDrive. Ao selecionar o nome de um documento, ele é rapidamente baixado em seu telefone, e você pode trabalhar nele sem uma conexão à internet. Da próxima vez em que estiver online, as mudanças são enviadas ao original no SkyDrive. Você também pode usar o Office Mobile para editar documentos que as pessoas enviam como anexos no aplicativo Mail do iPhone.

Ao tocar num documento para abri-lo, porém, você rapidamente descobre que o aplicativo não é nada como o Microsoft Office completo. Ele oferece apenas os recursos que a Microsoft acha que você usaria em um ônibus ou no consultório médico com apenas seu telefone em mãos.

Word

O módulo miniatura do Word, por exemplo, oferece comentários, exibição de esboço, estilos negrito/itálico/sublinhado/tracejado, cores de fontes e fundo e destaque. Você digita, corta, copia e cola usando variações dos gestos de dedos do iPhone. E quando você abre um documento do Word, ele pula até o lugar onde você havia parado de ler em seu computador. Inteligente.

Ausência notável: folhas de estilos (normal, cabeçalho 1 e assim por diante). Revisor ortográfico. Comando de desfazer. Capacidade de alterar a fonte ou inserir um gráfico. Você pode tornar a letra maior ou menor, mas não pode especificar um tamanho por número. Documentos com layout complexo – muitas caixas, gráficos incorporados, etc. – podem perder parte da formatação no telefone.

Excel

O módulo do Excel é com certeza o mais cheio de recursos. Ele exibe a maioria dos elementos de uma planilha, incluindo tabelas e gráficos. Você pode rolar com o dedo, ampliar ou reduzir a imagem com dois dedos, travar uma fileira ou coluna para que ela não role, girar o telefone para uma visualização mais ampla, editar comentários, editar fórmulas, criar gráficos, mudar números, classificar, localizar, filtrar e formatar textos e números.

Se a planilha possui diversas páginas, você pode alternar entre elas usando abas inferiores, exatamente como no computador. Há um comando de desfazer (por que aqui, e não no Word?)

Ausência notável: não se pode rearranjar fileiras ou colunas (embora você possa ajustar altura e largura), e não é possível inserir novas fileiras ou colunas.

PowerPoint

Então há o módulo do PowerPoint, que é apenas uma sombra de um eco de uma memória do verdadeiro produto. Você não pode nem mesmo criar documentos do PowerPoint no Office Mobile; só é possível abrir arquivos existentes. Mesmo nesse caso, não se pode acrescentar novos slides ou duplicar slides existentes.

Você pode mover slides, ocultá-los, editar textos, editar suas notas de apresentador ou reproduzir a apresentação para treinar. Suas notas são visíveis quando você mantém o telefone de pé. Ao virá-lo de lado, as notas desaparecem e o slide preenche a tela.

Ausência notável: todo o resto. A Microsoft parece acreditar que ninguém criará apresentações na tela do telefone, e que o único trabalho prático ali seria realizar ajustes e praticar sua fala.

O que falta

Nas há algo importante faltando nos três módulos: a habilidade de editar arquivos .doc, .xls e .ppt, o tipo que todas as pessoas do planeta usavam até a Microsoft introduzir novos formatos, há alguns anos. O Office Mobile funciona somente com os novos formatos, cujos nomes de arquivo terminam com os sufixos .docx, .xlsx e .pptx. Se alguém lhe enviar arquivos do tipo antigo (e mais comum), você poderá abri-los, mas não poderá fazer alterações.

Também faltando em todos os módulos do aplicativo: controle de alterações. Macros. Uma versão para Android. Uma versão para iPad (você pode rodar o Office Mobile para iPhone num iPad, mas sem o benefício da maior área de tela).

Conclusão

O Office Mobile é um bom privilégio para os assinantes do Office 365. Ele é projetado com simplicidade e fluidez. E é fácil de aprender. Você nunca adivinharia que ele é parente distante de um pacote de software tão gracioso e bonito quanto Jabba o Hutt. Como versão para iPhone do Microsoft Office, porém, ele é quase ridiculamente limitado.

Surpreendentemente, a internet está repleta de aplicativos do Office para iPhone – criados por outras empresas que não a Microsoft. Aplicativos melhores, mais completos, que não exigem uma assinatura.

Por exemplo, os aplicativos Pages, Numbers e Keynote, da própria Apple (US$10 cada), podem editar documentos do Office, assim como o aplicativo Google Drive (somente documentos de texto e planilhas).

Aplicativos mais sérios, como o Documents to Go Premium (US$16), o Polaris Office (US$13) e o QuickOffice Pro (US$15), podem criar e editar todo tipo de documentos do Office, incluindo arquivos PowerPoint e os formatos mais antigos.

E eles não o restringem ao SkyDrive. Esses aplicativos podem acessar mais discos online populares como Dropbox, SugarSync, Box.net e Google Drive.

Eles também são bem mais completos. Seus aplicativos do Word, por exemplo, oferecem localizar/substituir, listas com marcadores e numeradas, controles de espaçamento entre linhas e alinhamento de parágrafo (mas com folhas de estilos limitadas e sem controle de alterações). E tudo isso sem deixar o design confuso ou amontoado.

Finalmente, você sempre pode usar as versões online do Word, Excel e PowerPoint – sem custo – como cortesia do Office Web Apps. Eles são um pouco estranhos de usar em uma pequena tela de celular, mas pelo menos são gratuitos.

E você não precisa de nenhum software adicional para abrir e ler, mas precisará para editar, documentos do Office. O iPhone pode fazer tudo isso sozinho.

No fim, concluindo, o Office Mobile para iPhone deixa a desejar, e veio tarde demais. Seus concorrentes já são muito mais úteis. A menos que você queira assinar o Office 365 de qualquer forma, os outros aplicativos possuem um valor muito maior.

Isso mesmo, fãs do anticlímax, a espera terminou. A pergunta é: por que estávamos esperando?

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.